Scania projeta crescimento de 30% em 2018

Apostando na retomada do crescimento econômico e consequentemente na recuperação do mercado de caminhões, a Scania inicia 2018 projetando um crescimento de 30% nas vendas de semipesados e pesados em relação a 2017. De acordo com as previsões da marca, o resultado do segmento acima de 16 toneladas deverá superar 40 mil unidades vendidas ao longo deste ano. 
“Há um reaquecimento da economia com o aumento da confiança do consumidor, devido ao descolamento do cenário político. Temos uma melhora gradativa do mercado e contamos com alguns fatores que poderão ser decisivos para um ano melhor, como a baixa dos juros e uma renovação da frota Euro 5, adquirida no auge do mercado entre 2012 e 2014”, explica Roberto Barral, vice-presidente das operações comerciais da Scania no Brasil. 
A Scania também aposta no crescimento do mercado de ônibus. A montadora prevê um crescimento de 10% nas vendas de modelos rodoviários. Já no segmento urbano, as vendas devem permanecer no mesmo patamar. 
“Estamos marcando nossa atuação com uma postura firme e forte, devido aos nossos produtos que entregam o melhor resultado como retorno do investimento do cliente. Nosso crescimento em 2017 foi acima do mercado e esperamos por outro resultado positivo neste ano”, celebra Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Ônibus da Scania no Brasil. 
Retrospectiva 2017
Segundo dados da Anfavea, no acumulado de janeiro a dezembro, a empresa emplacou 5.754 caminhões. Em todas as categorias em que atua, acima de 16 toneladas, – caminhões semipesados e pesados – houve alta de vendas e de participação de mercado. A Scania vendeu 36% a mais do que em 2016 (4.245 unidades), em um mercado que cresceu 9%. No segmento dos pesados, que teve a briga mais intensa pela liderança da indústria, a marca vendeu 4.901 unidades. Alta de 38% em relação aos 3.542 modelos comercializados de janeiro a dezembro de 2016. Enquanto o mercado cresceu 23%. Foi o maior crescimento entre as marcas de caminhões. 
A Scania teve Market Share de 26% em 2017 contra 23% de 2016. Nos semipesados, as 853 unidades comercializadas pela marca propiciaram um acréscimo de 21%, no comparativo com os 703 veículos de 2016, e foram na contramão da queda de 7% da categoria.“ Foi o maior índice de crescimento da categoria. Ficamos pela primeira vez em quinto lugar no total e estivemos muito perto da quarta colocação no acumulado. A participação subiu de 4,7% para 6%”, explica Barral. 
As vendas para o agronegócio representaram cerca de 25% de todo o volume vendido de caminhões rodoviários em 2017.

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Scania 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário