VM Autônomo é resultado da engenharia avançada da Volvo no Brasil

O VM Autônomo  é fruto do intenso trabalho da área de pesquisa e engenharia avançada do Grupo Volvo, que vem desenvolvendo veículos e máquinas inovadoras para diferentes mercados e aplicações em todo o mundo. Projetado pelos engenheiros da empresa no complexo industrial de Curitiba, em colaboração com os especialistas da marca na Suécia, o veículo dirigido ao setor sucroalcooleiro comprova o compromisso da Volvo com o transportador.
“É um sistema extremamente avançado, desenvolvido a partir de tecnologias já disponíveis comercialmente no Grupo Volvo para aumentar a eficiência da operação de transbordo de cana”, declara Gilberto Ribas, vice-presidente de engenharia do Grupo Volvo América Latina.
A nova tecnologia zera a queda da produtividade por pisoteamento das soqueiras (brotos) pelo caminhão durante a colheita da cana-de-açúcar. A operação de transbordo é responsável por 4% na redução de produtividade por área de um ano para outro. O caminhão roda autonomamente pelas lavouras com uma precisão de 2,5 centímetros na direção, uma exatidão que não seria conseguida pelo motorista.
“O segmento sucroalcooleiro trabalha com grandes volumes de produção e precisa reduzir ao máximo as perdas em todas as etapas da cultura. Todo ganho de produtividade faz uma grande diferença na rentabilidade do negócio”, diz Ribas.

Automação adequada
“A tecnologia do novo VM é avançada e foi desenvolvida para atender a demanda do setor, para garantir a produtividade durante a colheita da cana. É uma tecnologia que resolve o problema de precisão, que é humanamente impossível de conseguir, inclusive nas manobras em marcha ré”, explica Roberson Oliveira, gerente de projeto de engenharia avançada do Grupo Volvo América Latina.
Depois do mapa digital do canavial ser inserido no computador de bordo do caminhão, a solução da Volvo reconhece precisamente as linhas da plantação, evitando o pisoteamento. O papel do condutor é conduzir o veículo até o início da linha na lavoura, encontrando a rota a ser seguida, e depois retirá-lo da plantação para fazer o transbordo nos veículos de transporte que levarão a carga até a usina de açúcar.
O VM Autônomo desenvolvido para a colheita da cana-de-açúcar mecanizada é um caminhão de 6x4 eixos, com pneus de alta flutuação, mas dotado de outros modernos equipamentos.
Tecnologias Volvo
O sistema é composto por duas antenas GPS de alta precisão (GNSS/RTK), parte do sistema VDS (Volvo Dynamic Steering, o revolucionário sistema de esterçamento da marca), dois giroscópios de alta sensibilidade e um display posicionado no interior da cabine do caminhão, que funciona como interface homem-máquina. “É uma solução extremamente inovadora, desenvolvida a partir de tecnologias já disponíveis comercialmente no Grupo Volvo”, diz Roberson Oliveira.
Além de parte do VDS da Volvo Trucks, o novo veículo assimilou, por exemplo, o Co-Pilot da Volvo Construction Equipment, e também dispositivos da Volvo Penta e da Volvo Bus, respectivamente para o posicionamento do caminhão nos mapas e para a integração na arquitetura eletrônica do veículo.
O VM Autônomo utiliza a tecnologia RTK (Real Time Kinematics) para geolocalização. Usando unidades de medição de inércia, os chamados giroscópios, o sistema identifica detalhadamente a inclinação e o deslocamento do veículo, tanto da cabine como do chassi, bem como seu movimento relativo, inclusive a angulação do terreno. O controle lateral do caminhão é extremamente preciso, justamente para que os pneus não passem por cima das soqueiras. “Está no DNA da Volvo ser a vanguarda tecnológica do setor de transporte. Esta é mais uma solução inédita para o mercado”, finaliza Ribas.
FONTE: Volvo 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Acho que o único setor que recebe bem esses veículos autônomos é realmente o sucroalcooleiro, porque nas nossas “rodovias” esburacadas, mal-pavimentadas e cheias de perigos (ladrões de carga, principalmente), não daria certo. Já pensaram se uma quadrilha recebe a informação de que certa empresa colocou uma frota de autônomos, sem motorista, para conduzir cargas por longos trajetos nas rodovias! Os ladrões fariam a festa, seria somente atravessar alguns veículos/obstáculos quaisquer na frente dos caminhões que o sistema iria pará-los automaticamente. Tendo o veículo em suas mãos, os assaltantes fariam então o que bem entendessem, roubariam a carga e levariam o veículos ao desmanche. Os autônomos ainda não estão 100% habilitados a tomar o lugar dos bons e experientes motoristas, ainda mais em lugares violentos como o Brasil.

    ResponderExcluir