'Caminhão fica mais fora que dentro da estrada', diz motorista sobre buracos na TO-070

Os buracos em trechos da TO-070, entre Brejinho de Nazaré e Porto Nacional, estão causando transtornos para os motoristas que transitam na região. Para escapar dos problemas, muitos caminhoneiros preferem andar pelo acostamento. "Corre o risco de até tombar o caminhão que fica mais fora da estrada do que dentro. É buraco demais, não tem sinalização nem nada, não presta", comenta Wesley Santos.
Além das crateras, os desníveis na pista também são um problema para quem passa pelo local. No início do ano a justiça determinou que o governo do estado fizesse as obras de reconstrução da rodovia, mas isso ainda não aconteceu.
Os condutores que precisam passar pela região cobram uma solução para o problema. O aposentado José Pereira afirma ser difícil passar de carro pela região sem danificar o veículo. "Eu tenho um carro pequeno que é para eu ir no posto, mas não posso ir porque se não acaba com meu carro. Não tem estrada, está péssimo", disse o aposentado. 
------------------ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ------------------
Na estrada é comum o transito de caminhões e transporte escolar. Os motoristas reclamam de prejuízos por causa da condição ruim da estrada. É o caso do o caminhoneiro André Souza que teve seu caminhão danificado por causa dos buracos e precisou dormir na rodovia. "Mês passado quebrou o compressor de ar do caminhão, foi mais ou menos R$ 400. Eu fiquei parado aqui e inclusive tive que dormir aqui na pista. Não tem caminhão que aguente isso aqui, vai mola, vai pneu vai tudo."
A Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), disse que uma equipe estava fazendo a manutenção da TO-070, mas que as obras foram interrompidas devido a falta de material. Uma licitação para a compra foi feita, mas a agência diz que está aguardando que a empresa responsável entregar os documentos necessários. Não foi divulgada nenhuma previsão para a retomada ou o fim da obra.
FONTE: G1 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário