Nas estradas, um risco: dirigir muito perto da traseira de caminhões

Neste período de fim de ano, a Polícia Rodoviária Federal reforçou um alerta contra uma imprudência comum e muito perigosa nas rodovias.
Motorista colado na traseira é um perigo. Para quem fica muito perto da carroceria de caminhão é mais arriscado ainda.
“Acaba entrando debaixo e a gente acaba pagando por uma coisa que não tem nada a ver”, diz caminhoneiro.
Imagine se você estivesse atrás de um caminhão na rodovia Fernão Dias, em Minas Gerais. De repente, uma caixa d´água cai na pista. Por pouco nenhum carro é atingido. 
A carreta também na Fernão Dias na pista da esquerda, emparelhada com outra. Quando o motorista percebe que tem um terceiro caminhão mais lento na frente dele, muda de faixa e entra na frente de outro que vem logo atrás do primeiro. A batida é inevitável.
Quanto maior a velocidade do carro, maior deve ser a distância de segurança, dizem os especialistas. E esse cuidado é importante também se a pista tiver buracos ou se estiver chovendo. Só que a gente nem sempre consegue saber ao certo qual é essa distância ideal. 
“Pelo menos cinco metros atrás do outro carro”, conta motorista.
“Eu, normalmente fico a uns 10, 15 metros. Mínimo”, afirma outro motorista.
E explica como faz o cálculo da distância na estrada.
“Não sei. Mais ou menos no olho”, completa.
O Código de Trânsito Brasileiro não estabelece uma distância mínima entre os veículos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista pode ser multado se um policial avaliar que esta distância não é segurança. Andar colado é infração grave, dá multa e pontos na carteira.
O mestre em Engenharia de Transporte s Osias Baptista explica o que o motorista deve fazer para saber a distância correta:
“A maneira de fazer isso é contar quantos segundos atrás do veículo você está. Quando o caminhão passar por um objeto fixo, uma placa, uma árvore ou um poste, a pessoa conta mentalmente: 51, 52. Se ao contar o 2, ele tiver passado pelo ponto onde o caminhão estava, onde ele iniciou a contagem, significa que ele está a menos de dois segundos. E dois segundos, na estrada, é o tempo médio que uma pessoa leva para perceber a necessidade de frear e frear”.
Na estrada, a segurança é o mais importante.
“A gente tem que esperar, ter paciência, ter prudência no trânsito, que senão, acidente é direto”, afirma caminhoneiro.
FONTE: G1 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário