Empresas e transportadoras fornecem apoio e distribuem alimentos para caminhoneiros em greve

A greve nacional de caminhoneiros completou cinco dias nesta sexta-feira (25). Além da organização e forte união que tomou conta de todos os motoristas envolvidos nas paralisações, um outro fator tem sido determinante para a força que o protesto tem ganhado em todo o país, o apoio de empresas ligadas ao transporte e de grande parte da população brasileira. 
Já nos primeiros dias de protestos postos de combustíveis de diferentes estados do Brasil, que também estão sendo duramente penalizados pelo frequentes aumentos nos preços dos combustíveis, declaram apoio a paralisação de caminhoneiros e passaram a oferecer estacionamento gratuito, banhos e refeições como café da manhã, almoço e lanches.

LEIA:
 Postos de combustíveis apoiam greve de caminhoneiros e fornecem estrutura para motoristas
LEIA: Mais postos de combustíveis declaram apoio a paralisação de caminhoneiros


Assim com os postos de combustíveis, empresas ligadas ao transporte rodoviário de cargas através da prestação de serviços, venda de peças e acessórios e comercialização de implementos também declaram apoio e passaram a distribuir alimentos e bebidas (não alcoólicas) em diversos pontos de paralisação. 
Em Minas Gerais, a Coopercred Implementos Rodoviários, que já havia declarado apoio a paralisação do transporte, aderiu ao movimento na BR-365 em Patos de Minas e distribuiu lanches aos motoristas durante a noite. 
Já no Rio Grande do Sul, a loja Mundo do Caminhão que também havia declarado apoio a paralisação através das redes sociais, passou a preparar e distribuir lanches aos motoristas paralisados na região do município de Vacaria. 
No Paraná, a Hungaro Transportes, também organizou e distribuiu lanches aos motoristas paralisados na região do município de Maringá. 
Assim como as empresas, milhares de populares também passaram a distribuir alimentos e até roupas aos caminhoneiros paralisados em diversos pontos de bloqueio em todo o país. Ações como esta foram fundamentais para que o protesto chegasse ao quinto dia consecutivo. 


Saiba tudo sobre a greve de caminhoneiros: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário