Scania apresenta motor de 410 cv movido a gás natural

Antenada as novas tendências do transporte rodoviário de cargas sustentável, a Scania apresentou ao mercado europeu no início deste mês o inédito motor a gás Euro 6 com potência de 410 cv. 
"Existe um interesse considerável na Europa para soluções de transporte a longa distância e a gasolina", diz Henrik Eng, Diretor de Produtos Urbanos da Scania Trucks. "O motor atende a essas necessidades com todos os benefícios da economia operacional total de gás e sem desvantagens".
Ideal para aplicações no transporte rodoviário de longas distâncias ou no segmento de construção, o novo motor de 13 litros garante uma autonomia de até 1100 quilômetros para um conjunto formado por cavalo mecânico e semirreboque de até 40 toneladas. Já em aplicações de caminhões com chassi rígido a autonomia chega à 1600 quilômetros, sem reabastecimento. Vale ressaltar que esses valores podem ser afetados pelo tipo de aplicação e condução. 
Além da elevada autonomia, o novo motor OC13 garante uma significativa redução nas emissões de CO2 se comparado com os tradicionais motores a diesel. Se abastecido com GNC (gás natural comprimido) ou GNL (gás natural liquefeito) a redução nos níveis de emissões chega a 15%. Já o abastecimento com biometano garante um redução de até 90% nas emissões de CO2. 
"Até agora, a maioria dos motores a gás eram muito fracos ou tinham um alcance insuficiente para ser realmente útil para transportes pesados ​​e de longa distância. Mas a Scania resolveu esses problemas com este mecanismo e agora pode oferecer níveis reduzidos de CO2, bem como uma maior rentabilidade do cliente ", diz Johan Mühlbach, Gerente de Produtos a Gás da Scania Trucks.
Graças a mudanças significativas como por exemplo, válvulas do tanque viradas para trás e o princípio de Otto (com pré-mistura de combustível e com velas de ignição) o novo motor a gás conta ainda com intervalos de manutenção mais longos.
"Nós definimos o intervalo como 45 mil quilômetros para substituição da vela de ignição e mudanças de óleo com uso normal", diz Folke Fritzson, engenheiro sênior da Scania Trucks. "Esta é uma clara melhoria em relação às gerações anteriores de motores a gás, que tinham 30 mil quilômetros como seu intervalo normal. Isso reduz os custos de manutenção e aumenta o tempo de atividade, uma vez que são necessárias menos visitas a oficinas durante um determinado período de propriedade ".
Com o lançamento do novo motor a gás, a Scania reforça o seu compromisso no desenvolvimento e produção de soluções sustentáveis para o transporte rodoviário. 
TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário