PRF liberta caminhoneiro refém e prende ladrões de carga na região de Curitiba

Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) libertaram um caminhoneiro que era mantido refém por uma dupla de ladrões de carga na madrugada desta terça-feira (31) na BR-376 em Tijucas do Sul, região metropolitana de Curitiba.
A carga de tecidos, no valor de R$ 400 mil, foi inteiramente recuperada. O caminhoneiro saiu ileso e os dois criminosos envolvidos foram presos em flagrante.
Por volta das 4 horas da madrugada, os agentes da PRF receberam a informação de uma empresa de rastreamento de veículos de que uma carreta poderia estar sendo alvo de roubo nas imediações de um posto de combustíveis, na altura do quilômetro 652 da rodovia.
Os agentes da PRF foram até o local e localizaram o veículo, que estava estacionado no pátio do posto, com as luzes ligadas, cortina da cabine totalmente fechada e portas trancadas.
Os policiais bateram na lataria do veículo, acionaram a sirene e chamaram pelo motorista, mas não houve resposta. Os agentes decidiram então quebrar uma das janelas, momento em que conseguiram visualizar três indivíduos dentro da cabine.
Um dos homens imediatamente se identificou como vítima, e acusou os outros dois de terem o abordado minutos antes e o obrigado a ficar deitado com a cabeça voltada para baixo.
Durante o sequestro, que durou quase duas horas, os criminosos usaram um objeto de metal, como se fosse uma arma de fogo, para manter a vítima imóvel. Enquanto isso, a dupla tentava desativar os mecanismos de bloqueio do caminhão. 
Quando os policiais começaram a tentar abrir a cabine, o caminhoneiro relatou que os assaltantes apertaram sua boca para que ele não emitisse som algum. Nenhuma arma de fogo foi encontrada na cabine.
A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas, em Curitiba.
A princípio, a dupla responderá pelos crimes de sequestro e roubo tentado de veículo.
Um dos presos, que apresentou uma carteira de habilitação falsificada, responderá ainda pelo crime de uso de documento falso. Contra ele já havia dois mandados de prisão expedidos pela Justiça.
FONTE: PRF 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário