Caminhoneiros enfrentam longa espera e péssimo acolhimento em MT

O Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Mato Grosso (Sindmat), com a intensificação do alerta para o cumprimento Resolução 4675/2015, que regulamenta o tempo de espera para carga e descarga de mercadorias, tem constatado péssimas condições de acolhimento a motoristas e longo período de espera em algumas empresas do Estado.
Marcos Klein trabalha como motorista há 11 anos, dos quais oito em Mato Grosso. Ele conta que muitas empresas se preocupam em garantir ambiente apropriado para os profissionais aguardarem atendimento. No entanto, reclama do péssimo acolhimento oferecido por outras.
“Tem lugares complicados, onde o tempo de espera para carga e descarga demora muito, não há um ambiente apropriado para aguardarmos o atendimento e muitas ficamos de três a quatro dias na fila”, denuncia o profissional, que mora em Rondonópolis e está em Cuiabá para fazer uma descarga.
Klein reconhece a importância do trabalho de fiscalização e conscientização feito pelo Sindmat. “Tem empresas que possuem sala adequada, com banheiro, ar, televisão, e outras que não oferecem nada. O motorista tem que ficar no caminhão, enfrentando sol de trinta a quarenta graus, poeira, barro. Por isso eu apoio a iniciativa do sindicato”.
Segundo Klein, a região de Alto Taquari é uma das que mais registram este tipo de problema. “Lá é possível encontrar até 15 carretas na fila e a espera vai de dois a três dias. O motorista ainda enfrenta pó ou barro”, contou.
Eleus Amorim, presidente do Sindmat, explica que o sindicato vem intensificando essa ação de conscientização em busca da garantia da qualidade do atendimento no processo de carga e descarga dos caminhões. E alerta os motoristas que as empresas são obrigadas a fornecer comprovante do horário que o caminhão chegou para carregamento e descarregamento.
O presidente observa que após o trabalho de conscientização a equipe retorna às empresas com apoio da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que é responsável pela fiscalização e autuação das empresas que infringem a Resolução 4675/2015.
Nesta quarta e quinta-feira (30 e 31.08), um alerta está sendo realizado na FIC Royal, empresa de combustível localizada no Distrito Industrial de Cuiabá. Motoristas são orientados a cobrar o cumprimento das normas e também há abordagem dentro da empresa para alertar sobre as penalidades em casos de infração.
FONTE: Sindmat 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário