Caminhoneiros protestam em 7 rodovias federais do Rio Grande do Sul neste sábado

Caminhoneiros entraram no quinto dia de paralisação do transporte rodoviário de cargas no Rio Grande do Sul. Dentre as principais reivindicações estão a redução no preço dos combustíveis, o tabelamento do frete e a falta de segurança nas estradas.  
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) 15 pontos de bloqueio foram registrados em 7 rodovias federais que cortam o Rio Grande do Sul nas primeiras horas deste sábado (5). AS informações foram divulgadas pela própria corporação por meio das redes sociais. Confira abaixo: 

BR-116
Camaquã - km 401
São Lourenço do Sul - km 455

BR-468
Palmeira das Missões - km 0
Três Passos - km 99

BR-293
Bagé - km 182
Dom Pedrito - km 247

BR-392
Rio Grande - km 18
Pelotas - km 62 e km 66
São Sepé - km 297
Santa Maria - km 350
Caçapava do Sul - km 258

BR-287
São Pedro do Sul - km 282

BR-158
Júlio Castilhos - km 265

BR-285
São Borja - km 668
São Luiz Gonzaga - km 564 e km 569
Os protestos acontecem mesmo após uma proibição da Justiça Federal do Rio Grande do Sul. Nesta sexta-feira (4) a juíza Daniela de Oliveira Pertile atendeu a um pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) e determinou desocupação imediata das rodovias. A magistrada estabeleceu ainda uma multa de R$ 5 mil para cada pessoa ou veículo que descumprir a decisão. De acordo com a juíza as rodovias não são locais abertos ao público para manifestação e há meios mais seguros e adequados para a realização de atos.

Falta de combustível
Os reflexos da paralisação nacional do transporte rodoviário de cargas já começam a ser sentidos no Rio Grande do Sul. De acordo com o portal Zero Hora, a paralisação dos caminhoneiros no estado já provoca reflexo no abastecimento das cidades. Postos de Pelotas já registram falta de combustível. 
Frigoríficos revelaram nesta sexta-feira (4) a redução das atividades a partir da próxima segunda-feira (7) casos os protestos prossigam.

LEIA: Com protesto de caminhoneiros, começa a faltar gasolina em postos do RS 

FIERGS é contra a paralisação de caminhoneiros 
Também nesta sexta-feira (4) a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) se posicionou contra a paralisação de caminhoneiros que acontece em todo o estado. A entidade encaminhou um carta a Polícia Rodoviária Federal (PRF) solicitando de forma urgente a liberação das rodovias federais que cortam o estado e aplicação de multas aos manifestantes, conforme previsto no artigo 3 da Lei N° 13.281, de 4 de maio de 2016.

Cobertura completa da paralisação dos caminhoneiros: CLIQUE AQUI

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários: