Roberval e Beto dividem as primeiras vitórias da Copa Truck

O paulista Roberval Andrade e o pernambucano Beto Monteiro, ambos defendendo a marca Iveco, dividiram as vitórias na rodada dupla inaugural da Copa Truck disputada neste domingo em Goiânia e válida também como abertura da Copa Centro-Oeste. Com o 5º lugar na segunda bateria, Roberval – que sábado conquistara uma pole histórica – assumiu a liderança do campeonato de pilotos com 41 pontos contra 40 de Régis Boessio (Volvo), outro destaque de um domingo repleto de disputas acirradas na pista, com belas ultrapassagens, toques e rodadas que levantaram o bom público presente ao autódromo.
Roberval dominou a primeira corrida com tranquilidade. Liderou de ponta a ponta e recebeu a bandeirada com folgada margem de vantagem sobre Danilo Dirani, seu companheiro de equipe e outro que brilhou depois de largar apenas em 15º. No pódio, garantiu que o saldo do fim de semana foi muito além da sua expectativa. “Juro que não esperava isso. Sessenta dias atrás eu havia interrompido minha carreira e nem sabia o que faria. Estou muito surpreso com esse resultado. Feliz pela equipe, pela liderança, pela dobradinha. Acho que a gente deixou uma história aqui, e é dessa história que quero buscar novos objetivos”, afirmou. E nego que a vitória tenha sido tão tranquila como as aparências sugeriam. “A largada foi muito apertada e eu não podia cometer um erro. Depois, a disputa entre o David Muffato e o Leandro Totti me ajudou a fugir, mas comecei a ter problemas com os freios. Foi por isso que entrei bastante debilitado na segunda bateria, o que me obrigou a administrar a segunda bateria. Mesmo assim, ainda consegui subir ao pódio”, comemorou.
Monteiro foi outro a inscrever seu nome na galeria de vencedores com uma atuação brilhante depois de partir dos boxes no complemento da programação. “Foi surpreendente para mim. Comecei a prova inicial com pneus novos, tive de esperar um pouco para acamar, e logo tive um choque com o Adalberto Jardim que estourou a mangueira do radiador de água. Tive de largar dos boxes na segunda. Dei sorte porque o truck saiu muito bom, parecia até que era a classificação. Consegui passar muita gente nas primeiras voltas e mantive um ritmo bem forte até o final”, comentou. Monteiro disse que a vitória jamais esteve em seu pensamento antes da segunda largada. “Eu não esperava ganhar. Sabia que o Dirani e o Roberval estavam muito rápidos, e mesmo o Muffato, que também sairia dos boxes à minha frente. Um lugar no pódio era a minha meta. Mas fiquei surpreso com o desempenho do truck”, admitiu.
O gaúcho Boessio subiu duas vezes ao pódio com um 4º e um 2º lugares. Na véspera, imaginava que um 5º podia ser o limite, depois de enfrentar várias dificuldades nos ensaios. “Foi um fim de semana maravilhoso, suado, lutado, difícil. Quase não andamos no primeiro dia. Conseguimos no segundo, mas o acerto de suspensão não ficou bom. Mesmo assim, foi uma vitória da equipe. O truck não está rápido, mas está consistente. O problema da suspensão prejudica o rendimento nas curvas. Se conseguirmos resolver isso, seremos velozes e competitivos. Ainda temos muito o que trabalhar para melhorar a suspensão. Então, foi muito bom. Achava que poderia dar um pódio, talvez em 5º, depois de ficar em 7º no classificatório. Mas o caminhão foi consistente e fomos agraciados com duas boas posições”.
Sempre uma atração para os torcedores, Débora Rodrigues saiu de Goiânia com a terceira colocação no campeonato, muito próxima dos ponteiros, e com troféus de 3º e 4º colocados. “Foi maravilhoso. Tudo o que eu queria era ter um bom resultado e principalmente não quebrar. Tivemos algumas quebras, mas isso é aceitável porque tivemos 40 dias para fazer o evento inteiro, preparar seis trucks. Muitas equipes nem tiveram tempo para fazer as revisões ou receber peças. Mas o saldo foi favorável. Muitos terminaram as corridas, houve muita disputa. Foi um início top”, avaliou.
A segunda etapa da Copa Centro-Oeste está marcada para dia 11 de junho, em Campo Grande.
Os resultados em Goiânia:
Corrida 1
1 – Roberval Andrade (Iveco), 13 voltas em 25min09s670
2 – Danilo Dirani (Iveco), a 3s416
3 – Débora Rodrigues (Volkswagen), a 8s152
4 – Régis Boessio (Volvo), a 29s842
5 – Renato Martins (Volkswagen), a 30s218
6 – Luiz Lopes (Iveco), a 35s217
7 – Fábio Fogaça (Ford), a 1min04s643
8 – Beto Monteiro (Iveco), a 1min22s871
9 – José Maria Reis (Scania), a 1min32s028
10 – Rodrigo Belinati (Man), a 2min05s548
11 – Duda Bana (Scania), a uma volta
12 – Djalma Fogaça (Ford), a três voltas

Não classificaram
Adalberto Jardim (Volkswagen), a seis voltas
David Muffato (Volkswagen), a seis voltas
Leandro Totti (Volvo), a sete voltas
Joel Mendes Jr. (Scania), a 10 voltas
Vinicius Palma (Volkswagen), a 13 voltas

Melhor volta: Adalberto Jardim, em 1min50s661 (124,759 km/h)

Corrida 2
1 – Beto Monteiro, 13 voltas em 25min15s445
2 – Regis Boessio, a 12s739
3 – David Muffato, a 12s852
4 – Débora Rodrigues, a 13s244
5 – Roberval Andrade, a 14s799
6 – Fábio Fogaça, a 34s756
7 – Luiz Lopes, a 51s251
8 – José Maria Reis, a 1min19s606
9 – Renato Martins, a uma volta
10 – Joel Mendes Jr., a uma volta
11 – Rodrigo Belinati, a duas voltas

Não classificou
Djalma Fogaça, a 10 voltas

Volta mais rápida: Beto Monteiro, em 1min54s757 (120,306 km/h)

A classificação da Copa Centro-Oeste:
1 – Roberval Andrade, 41 pontos
2 – Regis Boessio, 40
3 – Beto Monteiro e Débora Rodrigues, 38
5 – Fábio Fogaça e Luiz Lopes, 29
7 – Renato Martins, 28
8 – José Maria Reis, 25
9 – Danilo Dirani, 22
10 – Rodrigo Belinati, 21
11 – David Muffato, 20
12 – Joel Mendes Jr., 11
13 – Duda Bana, 10
14 – Djalma Fogaça, 9
15 – Adalberto Jardim, 1
FONTE: Divulgação 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário