Operação prende quadrilha especializada na venda de “rebites” a caminhoneiros

Foram cumpridos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pela Polícia Civil nesta quinta-feira (25), dez mandos de busca e apreensão a integrantes de uma quadrilha que vendiam anfetaminas no centro-oeste de Goiás. Os mandados foram cumpridos em estabelecimentos comerciais e residências que promovem a venda de “rebites” a caminhoneiros nos municípios de Rianápolis, Campinorte, Mara Rosa e Porangatu.
Segundo informações da PRF, levantamentos realizados pela polícia desde o mês de março apontaram que motoristas profissionais adquirem com certa facilidade os medicamentos proibidos em postos de combustíveis, lojas de acessórios e restaurantes localizados às margens da BR-153. As substâncias são utilizadas pelos condutores para inibir o sono e ampliar o tempo na direção do veículo, provocando, em muitos casos, efeitos colaterais que potencializam os acidentes de trânsito e colocam em risco a vida de quem transita pelas rodovias.
Durante a investigação, a polícia constatou que em, pelo menos dois estabelecimentos, além das anfetaminas, ocorre também a venda de cocaína e outras drogas a motoristas de veículos de carga.
A PRF afirma que o monitoramento dos casos de caminhoneiros que fazem uso de substâncias proibidas é feito diariamente nas fiscalizações rotineiras, com abordagens a veículos de carga e a observação do tempo de direção.
Uma pesquisa realizada pela PRF com motoristas profissionais no último ano em todo Brasil, apontou que de 10 mil caminhoneiros entrevistados, 35% confessaram que fazem uso frequente de substância proibida para aumentar o tempo de direção.
Em 2016, aconteceram 34.771 acidentes envolvendo caminhões nas rodovias federais em todo o país, 26% a menos que em 2015, quando foram registrados 47.010 acidentes envolvendo veículos de carga.
O balanço da Operação resultou em 10 prisões, com a apreensão de 1.192 comprimidos de medicamentos, 04 armas de fogo, um veículo e porções de cocaína e crack, durante a ação a PRF e a Polícia Civil utilizaram 20 viaturas e 60 policiais.
FONTE: Diário de Goiás 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário