Prosegur apresenta Axor 2644 e bitrem blindado

Ciente do expressivo crescimento no número de roubo de cargas em todo o país, que causou um prejuízo de mais de R$ 6,1 bilhões entre 2011 e 2016, de acordo com estudo divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), a Prosegur está investindo R$ 4,3 milhões para o desenvolvimento de soluções que aumentam a segurança nas operações de transporte. 
Com foco no transporte de mercadorias de alto valor agregado, tais como joias, relógios, papel moeda, mercadorias de luxo, barras de ouro, ingressos para eventos e cargas com alto índice de sinistralidade como eletroeletrônicos, celulares, medicamentos e cigarros, a Prosegur apresentou uma solução inédita durante a Intermodal South America - Feira Internacional de Logística, Transporte de Cargas e Comércio Exterior, realizada entre os dias 4 e 6 de abril, em São Paulo.
Trata-se do caminhão MB Axor 2644, traçado, com suspensão deslizante, homologado para Rodotrem. O veículo de grande porte, indicado para o transporte de cigarro, eletroeletrônicos e celulares, é composto por um cavalo mecânico - capaz de puxar 32 toneladas -, e um baú, sendo possível acoplar mais uma carreta em sua estrutura.
“O transporte de cargas especiais é uma operação muito importante e crítica para as empresas, que normalmente contratam diferentes fornecedores para a realização do transporte. Nossa solução é completa. Com isso o cliente contrata um único fornecedor, tornando os processos mais ágeis e seguros”, explica Alessandro Abrahão, diretor geral da Prosegur Cash – divisão responsável pelos serviços de logística de valores e gestão de numerário.
Segundo o executivo, as soluções desenvolvidas pela Prosegur para ampliar a segurança no transporte de cargas especiais dos clientes têm se mostrado muito eficientes. “Desde 2011 já foram realizadas 6.777 operações com o sistema da Prosegur em todo o país, com sinistralidade zero em mais de R$ 10 bilhões em cargas transportadas”, completa.
A companhia possui 27 caminhões dedicados a esse tipo de transporte - todos blindados e com tecnologia de segurança embarcada -, atuando em operações para mais de 40 clientes. Com os investimentos, o número de caminhões deve saltar para 35 até o final do ano.

TEXTO: Lucas Duarte
Com informações: Prosegur
Blog Caminhões e Carretas 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário