Dia da Mulher: Na CCR MSVia, colaboradoras demonstram garra e competência

A força das mulheres no mercado de trabalho ganha, a cada dia, mais visibilidade. E o desempenho delas na BR-163/MS mostra que garra, coragem, agilidade e simpatia fazem toda a diferença no atendimento aos usuários da rodovia. O zelo e o cuidado exercido em cada uma de suas atribuições são ações que estimulam e inspiram o trabalho dos demais colaboradores da CCR MSVia, concessionária que administra a rodovia. 
Há 18 anos atuando no Grupo CCR, a coordenadora de arrecadação Lilian da Costa Marques Acar mostra que não tem medo de encarar as oportunidades que a vida lhe oferece. Isso porque, depois de anos morando e trabalhando em São Paulo, não hesitou em aceitar o convite para trabalhar em Mato Grosso do Sul. “A princípio eu vim sozinha, não conhecia ninguém. Vim com a cara e a coragem. Mas depois de nove meses, meu marido veio. E nosso filho ficou em São Paulo, por conta da faculdade”, comenta.  
Atualmente, Lilian desenvolve seu trabalho nas praças de Mundo Novo, Itaquiraí, Caarapó e Rio Brilhante. Sempre animada, a coordenadora demonstra, com brilho nos olhos, o amor por sua profissão. “Aqui, nós começamos do zero, formamos as equipes e nos propusemos a ensinar os colaboradores o que precisa ser feito. Por isso, estou sempre na estrada, de uma cidade a outra. É muito gostoso poder conhecer pessoas diferentes e repassar a elas um pouco de minha experiência”, diz Lilian. 
Segundo a profissional, em seu setor o trabalho é realizado, em sua maioria, por mulheres. “Em alguns turnos, só há a presença feminina”, garante. Para ela, isso significa representatividade e mostra a capacidade da mulher em desempenhar um bom trabalho e, ainda, dar conta das atividades de casa e da família, por exemplo. “Os homens passaram a ajudar mais também, mas a mulher tem conquistado seu espaço e isso é muito positivo”. 
A socorrista na área de atendimento pré-hospitalar (APH), Laidy Nara Silva dos Santos, que trabalha na base operacional de Juti, cidade onde também reside, fala com orgulho de sua profissão, que ajuda a salvar vidas. Presente desde o começo da atuação da CCR MSVia no Estado, em 2014, ela conta que atuar nesta área foi uma grande novidade em sua vida profissional. “Tenho experiência em hospital, mas trabalhar na base de uma concessionária de rodovia foi algo novo, porque até então não havia isso em MS”, explica. 
Para Laidy, ajudar a salvar vidas é algo gratificante. “Isso faz com que eu me sinta uma peça importante no atendimento. Desde os trabalhos específicos dessa função, até ajudar as pessoas, consolar um familiar, oferecer um amparo, tudo isso é algo que me faz ter orgulho em trabalhar nesta área”. Ela conta também que sempre gostou de trabalhar na área da saúde. “Cada atendimento é diferente, e cada um serve de experiência”.
Como ensinamentos vindos dos serviços prestados, ela pontua que os momentos marcantes vividos desde que começou a atuar na concessionária ajudam a ensiná-la a valorizar ainda mais a vida, a família, os amigos. “Gosto de trabalhar com amor e chegar bem em casa. Apesar de toda a correria, tenho conseguido lidar com as atribuições e tudo tem dado certo”. 
A agente de atendimento do Disque CCR MSVia, Silvana Martins Gonzaga, conta que atua na empresa há quase dois anos, em Campo Grande. No início, viu sua vida mudar, em razão das novidades que o emprego trouxe. “Quando me chamaram para fazer entrevista, foi algo totalmente inusitado. Eu só via os carrinhos amarelos pela cidade, mas não sabia do que se tratava. Como eu sempre trabalhei com atendimento ao público, minha adaptação foi fácil”, ressalta. 
Sua rotina de trabalho baseia-se em atender as ligações de usuários da rodovia, que solicitam desde serviços como apoio em pane mecânica no veículo, até mesmo chamadas de emergência, quando ocorre algum acidente e é necessário acionar um atendimento específico. Para Silvana, uma oportunidade única de convivência com novas pessoas e aprendizado. Ela acredita que as mulheres, além de conquistarem espaço, também buscam independência. “Aqui na empresa nós temos isso. Podemos mostrar nossa capacidade e o nosso trabalho. Temos nossos afazeres em casa também, e conseguimos conciliar todas as atividades”. 
Por meio do atendimento telefônico, Silvana conta que vivenciou situações onde as emoções ficam à flor da pele. “Uma ocorrência que me chamou muito a atenção foi quando ocorreu um acidente em que a própria vítima fez a chamada. Ela estava muito nervosa, chorando, então ali eu tentei me colocar no lugar dela, tentando acalmá-la. Não a conheço, mas acho que, de certa forma, pude ajudar, pelo menos até a chegada do resgate. Isso também é salvar vidas”.
É com gestos simples, comprometimento e dedicação que o trabalho feminino tem se destacado em toda a sociedade.
FONTE: Divulgação 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário