Novo implemento deve reduzir os custos no transporte de cana-de-açúcar

Segundo informações do Diário do Comércio, está sendo desenvolvido em Minas Gerais o projeto de um novo implemento para o transporte de cana-de-açúcar com o objetivo de reduzir os custos logísticos do setor. O projeto é resultado de uma parceria entre a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), a Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig) e empresas Trucks Hélio, Inmeco e Help Car Plataforma Hidráulica.
A expectativa é de que no próximo mês os estudos que estão sendo realizados mostrem que o desenvolvimento e fabricação do implemento é ou não economicamente viável. “O mais importante é tornar a cadeia produtiva do setor mais eficiente, além de impulsionar outros elos da indústria em Minas, como os setores metalmecânico, agroindústria, logística e engenharia”, comenta Simone Porto Cavalcanti, gerente de Projetos para a Indústria da Fiemg.
Segundo o presidente da Siamig Mário Campos, o rodotrem canavieiro utilizado atualmente pelas industrias sucroalcooleiras possui tara superior a capacidade de carga líquida, contribuindo de forma significativa para o aumento dos custos de transporte. Estima-se que o transporte da cana representa cerca de 40% do custo final do produto.
A previsão é de que o protótipo seja até 6 toneladas mais leve que os atuais rodotrens. Consequentemente o seu emprego em larga escala no transporte, resultará em uma redução significativa no consumo de combustível. Para ser alcançar essa expressiva redução de peso estão sendo empregadas novas tecnologias e materiais no desenvolvimento do implemento. 
Outro objetivo do projeto é incentivar a produção de implementos em Minas Gerais e consequentemente aquecer a economia do estado que conta com empresas importantes da cadeia do aço e um parque metalmecânico com condições de desenvolver um equipamento mais leve. Atualmente a grande maioria dos implementos que circulam em Minas são importados de outros estados. 
Já no próximo mês, o Instituto de Serviços Tecnológicos de Metalmecânica do Centro de Inovação e Tecnologia Senai-Fiemg deve apresentar ao setor um protótipo em 3D impresso. 
A necessidade de um novo implemento para o transporte de cana foi identificada pela Fiemg através do Programa de Competitividade Industrial Regional (PCIR), cujo objetivo é aumentar a competitividade das indústrias inseridas nas cadeias produtivas mais dinâmicas de Minas Gerais.
Atualmente o setor sucroenergético mineiro é composto por 34 usinas, gera 72 mil empregos diretos e está presente em cerca de 120 municípios do Estado. Minas é o terceiro maior produtor de cana e etanol e segundo de açúcar do Brasil.

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário