Pesados tiveram alta de 9,67% nos emplacamentos em novembro

De acordo com o levantamento realizado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave, entidade que representa os concessionários de veículos automotores, o total de emplacamentos registrados no mês de novembro foi 12,02% maior que em outubro deste ano. Ao todo, foram comercializadas 261.448 unidades, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, contra as 233.386 unidades em outubro.
No entanto, se comparado com novembro do ano passado (311.457 unidades), houve queda de 16,06%. No acumulado do ano, a retração de todos os segmentos somados foi de 20,38%, na comparação com o mesmo período de 2015.
Os segmentos de caminhões e ônibus tiveram alta de 9,67%, com 4.580 unidades emplacadas em novembro, ante 4.176 em outubro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram vendidas 5.854 unidades, o resultado revela retração de 21,75%. No acumulado do ano, ambos os segmentos tiveram queda de 31,08%; já o total de unidades licenciadas no período foi de 58.562 ante 84.975 no mesmo intervalo do ano passado.
Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, os últimos meses do ano são mais aquecidos para o setor. “Em função dos baixos volumes de emplacamentos apresentados, entre setembro e outubro, este resultado positivo já era esperado em novembro. Este comportamento foi mais visível para automóveis, comerciais leves e motocicletas. Além disso, uma pequena parte deste movimento positivo também é explicado pelos emplacamentos que deveriam ocorrer no dia 28 de outubro mas que, em função do ponto facultativo do dia do funcionalismo público, acabaram sendo realizados no primeiro dia de novembro”, declarou Assumpção Júnior.
Confira, a seguir, os dados de cada segmento:
FONTE: Fenabrave
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. MENTIRA! As montadoras ainda estão no vermelho, com pelo menos 75% de ociosidade dentro das fábricas. Este blog está sendo enganado por dados maquiados vindos desse governo golpista, que tenta disfarçar a crise profunda pela qual o país ainda passa.

    ResponderExcluir