Veículos híbridos reduzem emissões e custos operacionais do transporte urbano

Os ônibus híbridos e elétricos são apontados por especialistas em transporte urbano como a solução ideal para atender as demandas das cidades por veículos com baixas ou zero emissões de poluentes.  A demonstração do ônibus elétrico híbrido da Volvo em Curitiba, comprova a eficiência do veículo para sistemas de transporte urbano sustentável.
“O desafio da indústria automotiva é ter veículos que sejam viáveis não apenas do ponto de vista ambiental, mas também do ponto de vista econômico. As nossas soluções são sustáveis tanto no aspecto ambiental quanto no econômico. A tecnologia ainda é cara, mas a redução de gastos com combustível e manutenções, tornam o custo equivalente ao de um veículo movido a diesel no longo prazo, considerando seu período de vida útil”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Bus Latin America.
Os primeiros resultados da operação demonstram que o veículo está operando 55% do tempo no modo 100% elétrico, consome 65% menos combustível que o modelo convencional a diesel e 30% menos que híbrido convencional de primeira geração.
Os três estão circulando na mesma linha, nas mesmas condições de tráfego e de passageiros.
“É um resultado ótimo, considerando que a linha tem 22,5 quilômetros e apenas uma estação de recarga. O ideal para a operação do elétrico híbrido é ter uma estação de recarga da bateria a cada 10 quilômetros. Por ser uma demonstração, só temos uma estação instalada no trajeto”, explica Renan Schepanski, engenheiro de vendas da Volvo Bus Latin America.
Os testes em Curitiba apontam que o elétrico híbrido, em um ano de operação, consome 15 mil litros a menos de combustível que um ônibus movido a diesel, mesmo não rodando nas condições ideias, de recarga a cada 10 quilômetros.  Considerando o valor do diesel a R$ 3,00, a economia chega a R$ 45 mil em um ano.
O impacto da redução do consumo de combustível na emissão de poluentes no período de testes, de agosto a outubro, também é alto. O modelo emite 55% menos CO2, 540% menos NOX e 1.500% menos material particulado (fumaça preta) que o modelo a diesel com tecnologia Euro 3 que circula na mesma linha.  Já o híbrido, emite 26% menos CO2, 430% menos NOX, e 700% menos material particulado que o onibus movido a diesel.
“Se considerarmos o um ano de operação, o elétrico híbrido deixa de emitir 30 toneladas de dióxido de carbono quando comparado ao veículo movido a diesel”, destaca Schepanski.
Curitiba é a primeira cidade da América Latina a receber a demonstração do ônibus elétrico híbrido da Volvo. Silencioso e equipado com wi-fi, o veículo está circulando na linha Juvevê Agua Verde deste agosto deste ano.
Os testes não envolvem qualquer custo para a cidade Curitiba. São uma parceira entre a Volvo, a Siemens, Ericsson, URBS, o Setransp (Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana), UTFPR (Universidade Tecnológica do Paraná) e as empresa de transporte urbano Redentor, Cidade Sorriso e Glória. 
Tecnologia
O elétrico híbrido é a segunda geração de híbridos da Volvo. Possui tecnologia que permite a recarga da bateria do motor elétrico nos pontos finais de embarque e desembarque de passageiros. O tempo de recarga total é de, no máximo, 6 minutos. O projeto é resultado de uma parceria global da Volvo com a Siemens, que desenvolveu a estação de carregamento rápido da bateria do motor elétrico. 
Assim como no modelo híbrido de primeira geração da Volvo, a bateria do elétrico híbrido também é recarregada com a energia gerada pelas frenagens.  A vantagem do elétrico híbrido é sua maior autonomia no modo 100% elétrico e consequente redução de consumo de combustível e de emissão de poluentes. Sua tecnologia permite uma autonomia de até 70% do tempo de operação no modo elétrico, o que permite reduzir em até 75% o consumo de diesel e a emissão de poluentes.  Além disso, o consumo total de energia do modelo é 60% menor que dos ônibus movidos a diesel, o que representa um enorme ganho ambiental para a cidade.
Outro diferencial do veículo é a flexibilidade de operação, podendo operar em modo 100% elétrico em áreas definidas (inclusive em espaços fechados como shoppings) e em modo híbrido em qualquer parte do percurso. 

Eletromobilidade na Amércia Latina
A demonstração do elétrico híbrido em Curitiba representa um avanço no projeto de eletromobilidade da Volvo na América Latina. Encerrada a etapa de demonstração em Curitiba, o veículo segue para outras cidades do continente.
Os testes de demonstração em Curitiba têm como objetivo avaliar e comprovar os ganhos ambientais e a viabilidade da tecnologia para os sistemas de transporte das cidades latino-americanas. “Os resultados dos testes nos oferecem informações importantes para o desenvolvimento de um projeto sólido de eletromobilidade no continente”, explica André Trombini, gerente de estratégia e novos negócios da Volvo Bus Latin America.
Lançado na Europa em 2014, o elétrico híbrido é a segunda geração de ônibus híbridos da Volvo. Atualmente, os ônibus elétricos híbridos circulam em Estocolmo, Hamburgo, Luxemburgo, Namur e Gotemburgo. 
Na América Latina, a Volvo já comercializa o modelo híbrido, que é produzido em Curitiba desde 2012. Atualmente os ônibus estão presentes em Curitiba, São Paulo (linha turismo), Campinas e no transporte de turistas dentro do Parque Nacional do Iguaçu, em Foz de Iguaçu.
FONTE: Volvo 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário