Trabalhadores da Scania decretam estado de greve

Os cerca de 3.200 trabalhadores da Scania em São Bernardo podem cruzar os braços a partir de segunda-feira. Isso porque foi emitido aviso de greve à montadora, com duração de 48 horas – descontado o feriado de hoje, Dia de Nossa Senhora Aparecida –, em protesto à oferta de reajuste de 4% a partir de janeiro de 2017, mais abono.
“Nossa referência é o índice de reajuste de 9,62%, que repõe a inflação do período (nos 12 meses encerrados em agosto) pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor)”, explica Carlos Caramelo, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e trabalhador na Scania. A data base da categoria foi em 1º de setembro.
Entre as montadoras de São Bernardo, somente na Scania a campanha salarial ainda está em negociação. Nas demais, o reajuste já está previsto em acordos firmados anteriormente, com validade para mais de um ano.
Procurada, a Scania informou que recebeu na tarde de ontem o aviso de greve do sindicato. “A empresa entende que a proposta apresentada para os trabalhadores está dentro das suas possibilidades, considerando o cenário de queda de volumes iniciado há dois anos e, agora, agravado pelo momento difícil da economia no País.”

OUTRAS EMPRESAS 
O restante da categoria segue em negociação. Amanhã haverá assembleia na regional Diadema do sindicato, às 18h, para apreciação de propostas e definição dos próximos passos.
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário