Equipamentos de rastreamento aumentam chances na recuperação de cargas roubadas

Em resposta à crescente criminalidade que atinge o setor, cada vez mais as empresas estão em busca de alternativas para aumentar a segurança de suas frotas e cargas. Segundo dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública de SP, o primeiro semestre de 2016 teve aumento de 9% no roubo de cargas no Estado em comparação mesmo período de 2015.
Apenas no mês de agosto, as ocorrências de cargas roubadas cresceram 65% em relação ao ano passado. De acordo com o órgão, esse crime tem atingido, principalmente, transportadoras de alimentos.
Com esse cenário, Obson Cardoso, diretor da Unidade de Rastreamento da Pósitron, reúne algumas dicas de equipamentos que podem reforçar a segurança tanto do caminhão, como do motorista.

Rastreamento e Monitoração do Veículo
- GSM / GPS: é o sistema mais utilizado nas operações de rastreamento, no qual um SIM CARD é inserido dentro do módulo e a comunicação é feita por meio da rede de antenas celular. Permite o acompanhamento via WEB e a localização exata do veículo;

- RF / GPS: usada para localizar o veículo por meio de radiofrequência. Mostra a posição aproximada, e seu custo é o menor dentre todas as tecnologias. É recomendada para detectar a ação dos “jammers” – aparelhos que inibem o sinal GSM/GPRS, cortando a comunicação;
- Satelital: indicada para operações em que o veículo não pode ficar sem monitoramento, caso esteja em áreas de sombras da cobertura GSM. A comunicação é feita diretamente com os satélites em órbita, sem passar por antenas.
 Posicionamento

- GPS: satélites na órbita da terra enviam informações do posicionamento do veículo em tempo real.

Proteção da carga
Além dos equipamentos de rastreamento para veículos, existem soluções para segurança da carga. Por meio de diversos sensores e atuadores espalhados pelo veículo, é possível saber, por exemplo, se houve violação da porta do baú ou até se a carreta foi desengatada do cavalo.
Outra opção para segurança da mercadoria transportada são os rastreadores móveis, mais conhecidos como iscas, equipamentos pequenos e discretos, de fácil ocultação e dispensam instalação. São indicados para o monitoramento de cargas, podendo ser acondicionados dentro de caixas, bagagens e embalagens em geral.
“A Pósitron possui um índice superior a 90% de sucesso na recuperação de cargas e, para que se tenha mais eficiência na proteção contra roubos, é indicada a utilização de mais de uma tecnologia ao mesmo tempo, o que chamamos de redundância. Dessa forma, é possível cobrir qualquer tipo de falha no funcionamento e comunicação dos aparelhos”, ressalta o executivo.
FONTE: Divulgação 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário