Nova geração Scania passou por rigorosos testes de segurança

Segurança sempre fez parte do DNA da Scania e a nova geração de caminhões apresentada no último mês confirma isso mais uma vez. Segundo a montadora dos 10 anos de trabalho e desenvolvimento do modelo, 5 foram de rigorosos e avançados testes de segurança. Foram testadas diversas tecnologias e equipamentos que até então nunca haviam sido usadas em caminhões. 
Para a realização de todos os testes foram necessários 40 caminhões da nova geração. A Scania releva que cada teste começa a ser planejado até um ano antes de sua realização, são necessárias ainda 8 semanas para a preparação e em alguns casos terminam em questão de segundos. 
Além de todo o planejamento e preparação, dezenas de sensores e equipamentos são colocados no veículo e no boneco de teste, dezenas de câmeras de alta velocidade também são empregadas para que cada colisão seja estudada em detalhes, já que todo o processo de colisão ocorre de maneira rápida. 
Segundo a Scania, foram realizados testes de colisão do caminhão com postes, automóveis, barreiras e até mesmo contra outros caminhões. Destaca-se ainda os testes de capotamento realizados ao ar livre e com comando de robôs, nesse teste os veículos foram carregados e submetidos a alta velocidade em uma curva até que tombassem, com isso é possível avaliar os danos estruturais do veículo e o funcionamento dos Airbags laterais de cortina, que são uma grande novidade da nova geração. "Nós testamos a segurança do caminhão diversas maneiras em caso de acidente" revela, Dan Loften, responsável por todos os testes de colisão da nova geração Scania. 
Outro importante teste realizado pela Scania, foi o de colisão na traseira de outro caminhão, segundo a montadora é um dos acidentes mais graves que podem ocorrer. Esse tipo de teste tem como objetivo calibrar os sensores que acionam os Airbags em caso de acidente. A montadora relevou ainda que foi feito um alto investimento em segurança para casos de acidentes como esse. 
Sofia Sandin, a engenheira que acompanhou os testes releva, "Para obter os melhores resultados, nós trabalhamos com cenários que são comuns na vida real e com dados que são de uma qualidade extremamente alta." Sandin é responsável por garantir que todos os sensores estão funcionando corretamente antes de cada acidente controlado. Após a conclusão os dados obtidos são empregados na calibração do sistema de segurança do veículo. 
Ao final dos testes os 40 caminhões utilizados tiveram seu fim em um ferro velho.  

TEXTO: Lucas Duarte
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário