Marcopolo é fornecedora da Scania em projeto de ônibus movido a gás

A Marcopolo é fornecedora da Scania no encarroçamento do chassi de ônibus movido a gás natural veicular (GNV) ou biometano, que proporciona redução entre 70% e 85% na emissão de gases poluentes em comparação ao diesel. A novidade foi apresentada no final de agosto em Brasília, em evento da NTU, e vai passar por demonstrações em diversas cidades brasileiras ao longo dos próximos meses.
O ônibus Marcopolo Viale BRS tem tecnologia Scania com motorização Euro 6 a gás (GNV ou biometano), com 280 hp (206 kW) de potência a 1.900 rpm e torque de 1.350 Nm entre 1.000-1.400 rpm (9 litros - Ciclo Otto).
Numa demonstração em São Paulo, durante os meses de junho a agosto de 2015, o veículo rodou 5.000 km movido a gás num total de 12 semanas por duas linhas do Sistema SPTrans, e os resultados foram aferidos pela Netz Engenharia Automotiva.  O custo por km do GNV foi 28% inferior ao do diesel, já contabilizado o consumo do Arla 32. Além da sensível redução na emissão de poluentes.
Com 15 metros de comprimento e capacidade para até 130 pessoas, o Marcopolo Viale BRS proporciona o máximo de conforto e segurança, com sistemas de ar-condicionado, áudio e vídeo, e anti-incêndio. Possui cinco portas, poltronas estofadas com encosto alto e tomadas USB para todos os passageiros.
Comuns na Europa há décadas, ônibus movidos a GNV ou biometano ainda não são realidade no dia a dia do transporte coletivo no Brasil, mas a expectativa da Scania, é que este cenário se altere em breve. De outubro de 2014 a agosto de 2015, a Scania realizou oito demonstrações com um modelo sueco usando o biometano e o GNV no versátil motor Scania. Para provar a viabilidade, a Scania organizou uma agenda de apresentações para autoridades, clientes e representantes de instituições públicas e privadas. Mas agora, com o ônibus nacional, as cidades poderão utilizá-lo em demonstrações reais ao transportar passageiros por linhas urbanas convencionais.
“Desde que a Scania trouxe o modelo sueco, no final de 2014, para uma série de apresentações, o veículo, que utiliza como combustível biometano, GNV ou uma mistura de ambos em qualquer proporção, vem despertando o interesse da sociedade como uma solução para uma mobilidade urbana mais sustentável, considerando os aspectos sociais, ambientais e econômicos. Esse ônibus chama a atenção pela redução de custos operacionais por quilômetro rodado, além da diminuição da poluição sonora e de emissões”, diz o diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil, Silvio Munhoz.
Para o diretor de operações comerciais e marketing da Marcopolo, Paulo Corso, a participação da Marcopolo no projeto demonstra a liderança da empresa no desenvolvimento de carrocerias para aplicação nas mais diversas e modernas tecnologias ligadas à mobilidade. “Estamos preparados para atender as necessidades dos fabricantes e temos grande tradição em projetos pioneiros que vêm sendo realizados no Brasil há vários anos em favor da sustentabilidade e mobilidade”. 
FONTE: Marcopolo 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário