Manifestações X direito de ir e vir

Um dos destaques atualmente no nosso País são os as diversas manifestações sociais que pedem melhorias nas condições de trabalho, especialmente para os profissionais da estrada. A PRF não condena nem proíbe esse tipo de manifestação. Em sendo legítima, a PRF estará no local para prestar todo o apoio que o caminhoneiro precisar. Qual o limite para essa legitimidade? Esse limite reside no momento em que o direito de ir e vir dos usuários das rodovias é atingido.
Conforme a Constituição Federal reza em seu artigo 5º, que é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens. Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente.
Porém, quando se é ultrapassado o direito de ir e vir dos demais, é quando as autoridades interferem para resolver as questões da melhor forma possível. A linha desse tipo de ação da PRF é baseada na conversa com os líderes dos movimentos para que tenha o desbloqueio da via o mais rápido possível, assim não tirando o direito de nenhum cidadão, seja manifestante ou usuário da via.
Quando a via é bloqueada, forma-se uma grande fila de veículos parados, e em consequência, criminosos poderão agir, realizando saques e assaltos a motoristas vulneráveis. Nesses casos, a PRF realiza a readequação na quantidade de homens para garantir a integridade física dos motoristas, realizando rondas por toda a extensão da fila, assegurando que os motoristas não sejam vítimas de assaltos.
Para o motorista que se encontrar nessa situação, é importantíssimo ter anotado ou memorizado o telefone de emergência da PRF, que é o 191 (telefone nacional e gratuito), para que um policial destaque uma equipe mais próxima para prestar o apoio necessário para o caminhoneiro. Ainda, não é recomendável se indispor com as lideranças mais violentas e aguardar a presença da PRF que negociará a liberação da via no menor tempo possível e garantindo a segurança e integridade física dos motoristas nesta situação de exceção e temporária.
FONTE: O Carreteiro 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário