Inmetro suspende licença de comercialização de Arla 32 de três marcas

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) identificou problemas no Arla 32 de três marcas e determinou sua retirada de pontos de venda de todo o Brasil. Os ensaios de laboratório apontaram irregularidades na composição química dos seguintes produtos: Catálise, envasilhado 20l, fabricado pela Destaque Produtos Químicos EIRELI-ME; Extron, envasilhado 20l, produzido pela Extron Indústria e Comércio de Lubrificantes Ltda; e Air Clean, envasilhado 20l, produzido pela Rodoquímica Indústria, Comércio e Transporte de Prod. Químicos Ltda.
Conforme o instituto, a suspensão das vendas é cautelar e se deve ao alto risco ao meio ambiente. Os testes, que integram o Programa de Verificação da Conformidade, foram realizados com base em requisitos técnicos estabelecidos na Portaria Inmetro nº 139/2011. 
O Inmetro também abriu processo administrativo contra as três empresas. Aos consumidores, a recomendação é que o uso desses produtos seja suspenso. Além disso, quem adquiriu esses modelos de Arla 32 deve entrar em contato com o SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente) das marcas e solicitar a substituição gratuita do produto ou o reembolso do valor.  
A Afeevas (Associação dos Fabricantes de Equipamentos para Controle de Emissões Veiculares da América do Sul) alerta motoristas e transportadoras para que verifiquem a procedência do produto utilizado, visando evitar que o Arla 32 adulterado possa prejudicar os veículos e também os transportadores.
Utilizado em veículos de carga com sistema SCR (Catalisadores de Redução Seletiva), o Arla 32 é um reagente químico à base de ureia, necessário para atender a fase P7 do Proconve (Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores), que tem como objetivo reduzir a emissão de poluentes na atmosfera.
FONTE: CNT 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

  1. Nao apenas na questao do arla mas principalmente no diesel , afinal de contas alguem sabe realmente o que voce coloca no tanque ? A fiscalizaçao do combustivel deveria ser mais rigida .

    ResponderExcluir