482 caminhões são multados por descumprirem regras de circulação no RJ

A Guarda Municipal multou, apenas na manhã desta terça-feira, 154 caminhões que desobedeceram às novas restrições de circulação de veículos de carga. As novas regras começaram a vigorar na manhã de segunda-feira. Em menos de dois dias de operação, os guardas municipais multaram 482 caminhões. Três veículos também foram removidos para o depósito da prefeitura por outras irregularidades de trânsito.
As mudanças implantadas fazem parte do programa de medidas adotados pela prefeitura no período dos Jogos do Rio. O objetivo, conforme o planejamento, é conciliar as necessidades dos eventos olímpicos com o menor impacto possível na operação rotineira da cidade. As restrições permanecerão em vigor até o dia 18 de setembro, quando termina a Paralimpíada. Os pontos de bloqueio detalhados estão previstos no decreto 41.867, de 21 de junho de 2016, e incluem a Avenida Brasil, as linhas Amarelas e Vermelha e polígonos no Centro e nas Zonas Norte, Sul e Oeste.
Na regiões da Zona Norte e do Centro, a Guarda Municipal montou 25 pontos de bloqueio em locais estratégicos da Avenida Brasil, do Trevo das Margaridas e em outras vias, como a Avenida Francisco Bicalho, o Viaduto Negrão de Lima e a Rua Carolina Machado, para impedir a entrada de caminhões nos polígonos determinados no decreto e orientar os condutores quanto aos desvios. Na Zona Oeste, foram implantados sete pontos de bloqueios, em vias como a Avenida das Américas, a Estrada Marechal Alencastro, a Avenida Marechal Fontenele e a própria Avenida Brasil.
Os guardas municipais também aplicaram 55 multas a veículos flagrados circulando irregularmente pelas faixas seletivas da Avenida Brasil. Na segunda-feira, os agentes já haviam aplicado 53 infrações, totalizando 108 autos. A proibição de circulação não é válida para ônibus e táxis. A partir do dia 25 de julho, as seletivas serão usadas pela Família Olímpica.
Em menos de dois dias de operação, até 17h desta terça a Guarda Municipal aplicou 502 multas a caminhões circulando no novo horário de restrições. Foram 328 multas na segunda-feira e 174 até o fim da tarde de terça-feira. Os infratores recebem duas cobranças: de R$ 85,13 (infração média), prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) por trafegar fora do horário permitido, e de R$ 1.500, por infringir decreto do prefeito Eduardo Paes que define restrições viárias para a Olimpíada. A última está sendo questionada na Justiça. Os radares da CET-Rio também estão aplicando multas aos caminhões, mas o órgão até agora não divulgou nenhum balanço.
O arroxo pode ser ainda maior sobre os caminhões que desrespeitarem às novas regras O secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, pediu à Procuradoria-Geral do Município que estude a possibilidade de aplicar um pacote de multas e somente a cobrança de R$ 85,13 (infração média), prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) por trafegar fora do horário permitido, além de R$ 1.500, por infringir .
— A ideia é aplicar várias multas por infrações diferentes ao mesmo caminhão. Ou seja, por circular fora do horário, estacionamento proibido, descarregar mercadorias em local não permitido, desembarcar na via pública (motorista e ajudante) etc — explica Picciani. — Tenho visto vários caminhões trafegando em horários proibidos. E alguns param até na pista do BRS para descarregar.
FONTE: O Globo 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Tem que gerar receita em cima dos caminhões, claro. Cadê o sindicato pra desbastecer o Rio. Já que caminhão não pode rodar, vamos desabastecer a cidade.

    ResponderExcluir
  2. daniel forte tem razao o sindicato so aparece quando e para prejudicar o caminhoeiro quando e para ajudar sempre se omitir e um sindicato frouxo

    ResponderExcluir