Valor da multa para quem dirige embriagado aumenta 53%

O motorista que se recusar a passar pelo bafômetro ou exames que detectem a influência de álcool ou drogas, pagará, a partir de novembro, multa no valor de R$ 2.934,70 e terá a carteira de habilitação suspensa e o veículo retido. O aumento de 53% no valor atual está previsto na Lei Federal 13.281/16 sancionada neste mês.
A Lei Seca, em vigor há mais de sete anos, já determina que o condutor que tiver nível igual ou superior a 0,3 miligramas de concentração de álcool por litro de ar expelido pode ser preso. Neste caso, o motorista comete crime de trânsito e deve ser encaminhado à delegacia. No caso de se recusar a fazer o teste de bafômetro o agente de trânsito ainda pode fazer a comprovação da embriaguez por meio de testemunhas, vídeos e sintomas evidentes como hálito etílico, sonolência e agressividade.
Dirigir sob o efeito de álcool é perigoso tanto para o motorista quanto para outros usuários das rodovias. Isso porque, este tipo de droga debilita a habilidade para controlar as más condições do trânsito, prejudica a capacidade de julgamento de situações e induz o motorista a desrespeitar as normas de trânsito, sem considerar suas consequências. Além disso, afeta a visão, o que impede uma avaliação correta da velocidade de seu carro ou dos outros e a distância em que se encontra em relação a outros carros. Os motoristas sob o efeito do álcool sentem um falso estado de bem-estar, uma sensação de euforia e excesso de confiança. Os especialistas alegam que, mesmo consumindo em pequenas quantidades, o risco existe.
FONTE: O Carreteiro 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário