Pesquisa identificará principais corredores e gargalos logísticos do Brasil

O Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) realizará, entre 2016 e 2017, a Pesquisa Origem e Destino, levantamento que fará um diagnóstico socioeconômico das viagens em rodovias federais. Executada com apoio do Exército Brasileiro, ela pretende traçar o perfil dos usuários das estradas e os fluxos de veículos em diversas categorias.
O objetivo é aprimorar o planejamento e a definição de prioridades na gestão das BRs. Conforme o órgão, o estudo permitirá a identificação dos principais corredores de transporte com gargalos logísticos e da consequente necessidade de expansão ou adequação de capacidade das rodovias. Além disso, será ferramenta fundamental para as atividades de projeto, construção, manutenção e operação rodoviária. 

Levantamento de dados
As informações serão coletadas em quatro fases. A primeira etapa iniciará no dia 2 de julho e seguirá até 8 de julho, simultaneamente em 60 pontos localizados em cinco estados das regiões Sul e Centro-Oeste: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. A segunda etapa da pesquisa está prevista para novembro e as duas últimas para o ano de 2017.
A partir de entrevistas com transportadores, serão levantadas informações como: tipo de carroceria, ano de fabricação, número de passageiros e tipo de combustível aceito pelos veículos que trafegam pelas rodovias; motivo de escolha da rota; dados da viagem; motivos da viagem; e dados da carga transportada. Além disso, o condutor do veículo poderá sugerir, dentro da rota seguida, os melhores municípios para criação de um local de parada obrigatória de descanso.
A metodologia para consolidação dos dados e a aplicação de um modelo matemático, que permitirá o cálculo do tráfego para toda a malha rodoviária, serão responsabilidade da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Plano Nacional de Contagem de Tráfego 
A Pesquisa Origem e Destino é uma das ações estratégicas do PNCT (Plano Nacional de Contagem de Tráfego). O Plano iniciou com o extinto DNER (Departamento Nacional de Estradas de Rodagem), em 1975, e foi interrompido no ano 2000.  Em 2014 foi retomado pelo Dnit. 
O órgão quer implantar 320 postos de contadores que funcionarão ininterruptamente por um período de três anos. Do total de postos previstos pelo PNCT, 230 já estão certificados e em operação. Para o Dnit, o funcionamento pleno do PNCT representa um ganho para as atividades de planejamento da infraestrutura de transportes do país, com ênfase nos meios rodoviários, que são a base da matriz brasileira. 
FONTE: CNT 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário