Nevasca: Caminhoneiros seguem presos no Chile

Os caminhoneiros concordienses seguem presos no Chile, país que enfrenta um severo inverno, com várias tempestades de neve. Já são quase 15 dias em que os motoristas não conseguem seguir viagem e isso já faz com que eles e as empresas comecem a sentir os prejuízos. A água, que abastece a região, congelou  e está faltando gás para aquecer as residências e para o preparo dos alimentos. 
A reportagem da emissora voltou a manter contato com Itamar Luiz Rovani, caminhoneiro concordiense que está há pelo menos 14 dias preso na cidade de Uspallata, próximo à Cordilheira dos Andes. Ele relata que são pelo menos sete concordienses naquela situação. Os problemas são muitos, especialmente com a precariedade de locais para se abrigar. É a primeira vez que ele vive uma situação como esta. A previsão é que na quarta-feira o tempo melhore e eles consigam seguir viagem.
O exército chileno tem auxiliado os moradores das cidades próximas à Cordilheira, onde estão os caminhoneiros, e que enfrentam a nevasca. As temperaturas, na semana passada, chegaram a fica em -20ºC.
FONTE: Rádio Rural 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

8 comentários:

  1. Não é só caminhoneiros concordienses tem também vários outros de outros estados centenas na verdade ok fala deles também pô

    ResponderExcluir
  2. Não é só caminhoneiros concordienses tem também vários outros de outros estados centenas na verdade ok fala deles também pô

    ResponderExcluir
  3. Vida de caminheiro não é fácil. Mas Deus sabe de todas as coisas.

    ResponderExcluir
  4. Essa foto não é antiga? A JSL comprou a Schio e vendeu esses cavalos mais velhos. As câmaras frias dela são puxadas por cavalos com o logotipo da JSL. A notícia pode ser atual, mas a foto eu acho que é antiga.

    ResponderExcluir
  5. Essa foto não é antiga? A JSL comprou a Schio e vendeu esses cavalos mais velhos. As câmaras frias dela são puxadas por cavalos com o logotipo da JSL. A notícia pode ser atual, mas a foto eu acho que é antiga.

    ResponderExcluir