MPF abre inquérito para apurar ausência de balança rodoviária nas BRs-163 e 364

O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito civil público, neste domingo (15), para apurar a ausência de balanças rodoviárias nas BR’s 163 e 364, dois importantes eixos de escoamento de grãos em Mato Grosso. As balanças são utilizadas para a medição dos pesos dos caminhões e carretas que passam pela estrada, a carga à cima do padrão pode danificar o pavimento. 
O inquérito, que foi assinado pelo procurador da república Gustavo Nogami, tem como objetivo “apurar a insuficiência de balanças para realizar a fiscalização, pela concessionária Rota do Oeste, de possíveis irregularidades perpetradas pelas empresas de transporte que criculam nas rodovias BR's 163 e 364, visando assim, a proteção do patrimônio da União.
A empresa responsável pela fiscalização das cargas é a Concessionária Rota do Oeste, que venceu o processo de concessão das duas rodovias. Sem as balanças, os fiscais da Polícia Rodoviária Federal não conseguem conferir se há ou não excesso de peso e precisam recorrer apenas as notas fiscais das cargas dos caminhões. 
Desde 26 de março de 2014, a Rota do Oeste é responsável pela concessão da BR-163 entre os municípios Itiquira (MT) e Sinop (MT), trecho com extensão de 850,9 quilômetros. Em 26 de agosto do ano passado, a Concessionária também assumiu, pelo prazo de 9 meses, os serviços de conservação em 174 km da BR-364/MT entre Cuiabá e Rondonópolis.
FONTE: Agro Olhar 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário