Excesso de carga aumenta risco de acidentes nas estradas

Um caminhão com excesso de carga tem a eficiência dos freios reduzida pela metade. É o que aponta o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) no primeiro dia da campanha "31 Dias para mudar o trânsito", que começa nesta quarta-feira (4), como parte das atividades do Maio Amarelo.
Segundo o último anuário estatístico do Detran, que compila informações das Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, Polícia Militar e prefeituras, em 2014 foram 5.063 acidentes com vítimas envolvendo caminhões no Estado.
"O problema é que quando o motorista precisa acionar os freios em uma situação inesperada, de forma brusca, o veículo está preparado tecnicamente para suportar o peso. Assim, além de colocar a própria vida em risco, acaba arriscando a segurança dos demais companheiros de estrada", comenta o diretor-geral do Detran, Marcos Traad.
Dados da Seguradora Líder, responsável pelo Seguro Dpvat, mostram que das indenizações pagas em todo Brasil, 38% envolviam pagamentos por morte de motoristas, 38% de pedestres e 24% de passageiros.
"O sistema de frenagem está ajustado para um determinado peso que, se não corresponde ao que o veículo está transportando, derruba pela metade a eficiência dos freios", explica o engenheiro da Transtech Engenharia e Inspeção Ltda, Rubem Melo.

ESTRADAS
Outro problema causado pelo excesso de carga é o desgaste das estradas. De acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), um caminhão com 50% de excesso de carga causa 10 vezes mais danos ao pavimento do que se estivesse com o peso normal.

CAMPANHA
O Detran-PR criou uma estratégia diferente para chamar a atenção para a prevenção de acidentes e redução do número de vítimas no trânsito. Como parte das ações do movimento Maio Amarelo, a autarquia criou 31 pequenas campanhas publicitárias, com duração de um dia cada uma, sobre atitudes que podem fazer a diferença.
Os vídeos mostram depoimentos baseados em fatos reais e serão exibidos, um por dia, no site e nas redes sociais do Detran.
FONTE: odiario.com 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário