​Caminhões movidos a etanol reduzem em 91% emissão de CO2

A Clariant, fabricante de produtos químicas, adquiriu, em meados de 2015, três caminhões da Scania (modelo P270 4X2) movidos a etanol, os primeiros comercializados pela montadora na América Latina. Chamados de Ecotrucks, os veículos rodam dentro da Clariant carregando tanques com 25 mil litros. Após um ano de utilização, os caminhões confirmaram uma redução de 91% nas emissões de CO2 (gás carbônico), na comparação com os motores a diesel utilizados anteriormente pela Clariant. 
Eles atendem aos requisitos do Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar Por Veículos Automotores) sem usar Arla 32 – reagente utilizado para reduzir quimicamente as emissões de CO2 – e utilizam motor diesel de 8,9 litros adaptado para rodar com 95% de etanol e 5% de Master Batch 95, um aditivo com propriedades antidetonantes e antioxidantes fabricado no Brasil pela empresa química.
O exemplo da Clariant está levando ao interesse de outras empresas, que já consultam a Scania sobrea solução, revela Celso Mendonça, gerente de desenvolvimento de negócios da montadora no Brasil. “Acreditamos em uma matriz energética mista, com o uso de diversas fontes que possibilitem economia de combustível e redução de CO2. O caminhão a etanol é uma solução para empresas comprometidas em diminuir os impactos ambientais de suas operações de transporte. É uma opção 100% viável.”
Já reconhecida como provedora de soluções a etanol na Europa, a Scania anunciou em 2007 o início dos testes com ônibus movidos com o combustível no Brasil. Após um período de demonstrações em São Paulo, foram anunciadas as primeiras vendas de ônibus a etanol da história do País. 
A Viação Metropolitana, atual MobiBrasil, comprou 50 unidades, e a Tupi Transportes adquiriu 10 veículos, para operação pública urbana. Em outubro de 2011, durante a Fenatran (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Carga), a Scania lançou o primeiro caminhão a etanol da América Latina. A montadora oferece produtos movidos a combustíveis alternativos como biogás, gás natural, gás liquefeito, biodiesel, bioetanol, híbrido diesel e eletricidade, híbrido com ultracapacitor, híbrido etanol com bateria e híbrido Euro 6 diesel e biodiesel. No Brasil, além do etanol, a marca oferece chassi para trólebus e ônibus movido a biometano/GNV. 
FONTE: CNT 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

  1. Gostaria de saber os dados de potência, torque e principalmente consumo.

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de saber os dados de potência, torque e principalmente consumo.

    ResponderExcluir