"Uber dos caminhões" pode acabar com caminhoneiros autônomos

Sabe-se que o transporte rodoviário de cargas enfrenta inúmeras dificuldades, como por exemplo defasagem do frete, alto custo com insumos (pneus, óleo diesel etc), insegurança nas estradas entre outros problemas. Sabe-se também que a cada ano esses problemas se agravam cada vez mais e que os caminhoneiros autônomos são os mais afetados.
Prova disso são as inúmeras greves de caminhoneiros que marcaram os últimos anos, principalmente em 2015, que teve como grande destaque a que ocorreu no mês de fevereiro, que tinha como principais reivindicações o tabelamento do frete, a redução do preço do óleo diesel, entre outros pontos que buscavam e ainda buscam melhorar as condições de trabalho e fortalecer a atuação do caminhoneiro autônomo dentro do setor de transportes.
Mas na contramão de toda essa luta por melhorias no transporte rodoviário de cargas e principalmente para o caminhoneiro o autônomo, chegou ao Brasil um serviço de transporte semelhante ao Uber, só que voltado exclusivamente para o transporte de cargas. Serviço este que ao invés de trazer benefícios para o caminhoneiro autônomo, pode representar uma desleal e forte concorrência para o TAC (Transportador autônomo de cargas).
A CargoX é a empresa responsável pela implantação do serviço no Brasil, que atua como uma transportadora sem ativos, ou seja, sem frota própria. O transporte das cargas é feito por meio de caminhoneiros cadastrados no sistema da empresa. Mas não é qualquer motorista que pode fazer parte do serviço. Para ser integrado ao sistema, o caminhoneiro passa por uma análise rigorosa de gerenciadoras de risco, que avaliam a habilitação do profissional, histórico nas estradas e também se o veículo está de acordo com as exigências legais. Análise esta que pode ser ilegal dependendo dos itens que forem pesquisados e além disso é proibida pelo TST (Tribunal Superior do Trabalho).
Após a aprovação nesse cadastro o caminhoneiro passar a prestar o serviço de transporte para o “Uber dos Caminhões”, como o serviço é semelhante ao Uber, é possível que uma porcentagem do valor cobrado seja destinada a empresa. Atualmente no transporte de passageiros, de 20% a 25% do valor da corrida é destinada a Uber. Ou seja, no caso da “Uber dos caminhões” uma porcentagem do valor do frete seria destinada a eles, o que significa uma redução ainda maior no lucro final do caminhoneiro.
Além disso o “Uber dos caminhões” chega ao Brasil com a proposta de reduzir o preço do frete em 30%, o que é outro ponto de grande polêmica e que pode trazer ainda mais prejuízos ao caminhoneiro autônomo, pois além da atual defasagem do frete, o caminhoneiro autônomo terá que “competir” diretamente com caminhoneiro que atua pelo sistema do “Uber dos caminhões”  que oferece o mesmo transporte, só que 30% mais barato. O que caracteriza uma concorrência desleal. Já que está sendo prestado o mesmo serviço, mas com um preço bem abaixo do praticado no mercado.
Em entrevista ao Agro Olhar o diretor executivo da Associação dos Transportadores de Cargas do Mato Grosso (ATC), Miguel Mendes, afirma: "Mas aí, aparece uma "Transportadora" que não tem caminhões, oferecendo aos embarcadores brasileiros uma redução nas tarifas de fretes no País em torno de 30%, e se isto realmente acontecer chegaremos ao fundo do poço, pois atualmente no segmento de transporte rodoviário de cargas não existe margem para este percentual de redução, a não ser que esta empresa se utilize da informalidade e da sonegação de impostos". Ressaltou ainda que se essa nova "modalidade" de transporte por meio do "Uber dos Caminhões" vingue será decretado o fim do Transporte Autônomo de Cargas (TAC) no Brasil.
Resumindo, à primeira vista a chegada da “Uber dos caminhões” apresenta-se com uma excelente solução para o transporte rodoviário de cargas e principalmente motoristas, mas não, se for avaliado a fundo apenas para o contratante será viável, já que terá uma possível redução de custos com frete de 30%. Para os motoristas que fizerem parte do sistema o argumento de maior disponibilidade de cargas esbarra em alguns custos que se somados reduzem drasticamente o lucro final, como por exemplo o pagamento de uma porcentagem fixa sobre o valor do frete para a empresa operadora do sistema, que pode ser até maior que a cobrada por alguns agenciadores de cargas e ainda os custos do caminhão como por exemplo pneus, combustível e manutenção. Vale lembrar ainda que a promessa de fretes até 30% mais baratos impacta diretamente no valor do frete disponibilizado pelo “Uber dos Caminhões” que consequentemente terá um valor menor também para o motorista que faz parte do sistema.
Já para o caminhoneiro autônomo que não aderir ao sistema do “Uber dos Caminhões” os prejuízos são ainda maiores, que além dos atuais problemas enfrentados terão mais um concorrente direto na busca por fretes, os motoristas da “Uber dos Caminhões”. E o resultado mais provável para tudo isso é a extinção de toda a classe de caminhoneiros autônomos nos próximos anos.

TEXTO: Lucas Duarte
Blog Caminhões e Carretas 

Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

26 comentários:

  1. quem vai trabalhar pra esse aplicativo , dados todas essas exigencias e o frete mais barato ainda ?

    ResponderExcluir
  2. Empresas com grande frotas não precisam desse tipo de serviço. E o motorista autonomo que já sofre com o preço do frente não vai aderir. Para baixar em 30% o frete eles vão fazer o que? Prostituir o valor. Trabalha de graça quem quer

    ResponderExcluir
  3. Estão comparando o transporte de cargas com o de passageiros, pelo jeito não tem o minimo de conhecimento da real situação do transporte rodoviario do Brasil

    ResponderExcluir
  4. kkkkk so rindo mesmo, ja esta defasado o frete

    ResponderExcluir
  5. Essa tecnologias pode colocar em risco, toda classe autônoma, mas será que para empresas Irá ter alguma redução com o custo logístico.

    ResponderExcluir
  6. A redução e real e pode chegar a ate 30% do que e gasto hoje com transporte. Uma coisa que muitos caminhoneiros não entendem e que se o frete pra baixo pra um, tem que estar pra todos. Como não há de fato uma união entre os TAC's, este aplicativo fará sucesso, pois sempre tem alguém que leva, João não vai de RS a CE por menos de R$9.000, mas Maria vai, Maria não vai por menos 7.000, mas o Pedro vai... E por aí segue...

    ResponderExcluir
  7. Homero Sanches26 abril, 2016

    Queixada fora do bando é comida de onça, quem não tem representante sindical, e não é unido, como sobreviver em um segmento? Partiu TAC

    ResponderExcluir
  8. e fasil de acabar com isso se de fato entrar tudo esta nas nossas maoes basta ter uniao entre todos somos mais fortes

    ResponderExcluir
  9. e fasil de acabar com isso se de fato entrar tudo esta nas nossas maoes basta ter uniao entre todos somos mais fortes

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Já temos o fretebras o sontran o trukpdy para procurarmos os frestes o autônomo que for atrás disso está dando um tiro no próprio pé. Outro ponto acho que pode ser ruim pras transportadoras pois eles podem negociar diretamente com donos das cargas pra reduzirem assim o valor do frete ai passar sem transportadoras para quem for usuário do sistema.Ai tbm tem questão de quem vai pagar os impostos o uber ou o dono da carga ou o transportador pois o governo vai querer a parte dele e alguém vai pagar. Vejo muito mais desvantagem para as transportadoras pois se pegarem direto podem sim conseguir baixar os frestes. Hoje não tem como entrar sem retirar a transportadora do meio o autônomo vai continuar trabalhando pra uber ou pra transportadora fulana de tal com a mesma margem de lucro reduzida.

    ResponderExcluir
  12. Já temos o fretebras o sontran o trukpdy para procurarmos os frestes o autônomo que for atrás disso está dando um tiro no próprio pé. Outro ponto acho que pode ser ruim pras transportadoras pois eles podem negociar diretamente com donos das cargas pra reduzirem assim o valor do frete ai passar sem transportadoras para quem for usuário do sistema.Ai tbm tem questão de quem vai pagar os impostos o uber ou o dono da carga ou o transportador pois o governo vai querer a parte dele e alguém vai pagar. Vejo muito mais desvantagem para as transportadoras pois se pegarem direto podem sim conseguir baixar os frestes. Hoje não tem como entrar sem retirar a transportadora do meio o autônomo vai continuar trabalhando pra uber ou pra transportadora fulana de tal com a mesma margem de lucro reduzida.

    ResponderExcluir
  13. Só vai trabalha pra esse aplicativo quem tem caminhões novos e não depende do mesmo,só tem pra lavagem de dinheiro, vai trabalhando até destruir pque manutenção não vai sobrar dinheiro pra fazer. Hoje o autônomo já divide sua renda com tantas despesas, que ninguém suportaria essa redução, como dizia meu ex patrão " o caminhão te dá dinheiro de colher ilha e te tira de pa". O caminhoneiro nunca pensou no coletivo, sempre foi cada um por si, por isso chegamos a esse ponto.

    ResponderExcluir
  14. Seria uma agência de cargas digital.

    ResponderExcluir
  15. kkkkkk frete 30% mais barato! So tem q ri de um planejamento de uma empresa assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é ela é tão ruim de planejamento que tá crescendo cada dia mais; em vez de falar o que não sabe procura conhecer pq passa menos vergonha

      Excluir
  16. Deve ser piada.kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  17. Deve ser piada.kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  18. Detalhe: frete 30% mais baixo e ainda tem os 25% para a empresa do app.
    Receber 45% do frete que ja é baixo?
    Quero ver quem vai aguentar.

    ResponderExcluir
  19. Detalhe: frete 30% mais baixo e ainda tem os 25% para a empresa do app.
    Receber 45% do frete que ja é baixo?
    Quero ver quem vai aguentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso já acontece, Sempre tem um que aceita, aí trabalha 3 meses vai a falência e entra outro no lugar trabalha 3 meses fale e assim vai, nisso a transportadora, ou o aplicativo ou quem quer que seja vai sempre ganhando e os autônomos vão quebrando.
      É bem simples, se ela não tem frota é só nenhum autônomo transportar. O autônomo fica sem frete certo, mais é por um tempo e o aplicativo fica com a carga e o dono da carga vai cobrar do aplicativo, o aplicativo não tem frota ou devolve a carga para o dono, na verdade a carga nem foi coletada, ou renegocia com o dono da carga e paga um valor justo para o autônomo, ou vai embora e deixa os autônomos trabalharem. É bem simples, o problema é o autônomo que se vende fácil e barato.
      Vejo frete da Ba para o Ce 1195km 26t a R$ 1.700,00 e fico pensando quem vai querer um frete desse? Mais tem autônomo que quer e por isso o preço vai sempre caindo.

      Excluir
    2. Concordo plenamente com o amigo! O frete só esta do preço que esta, porque tem alguém
      que faz, se todos cobrasse o preço justo melhoraria.
      Hoje não existe mais frete de ida, hoje só tem retorno.

      Excluir
  20. Esse Uber já fez as contas? acredito que não. 60% fica no diesel, 15% motorista, 10% pedágio +quebra imediata NA PERCURSO, reparo em pneus, óleo lubrificante, estacionamento, ETC, A Conta: 100 % do frete - 60 diesel -15 motorista -10 despesas DO FRETE: GASTOS ATUAIS: 85% SOBRA 15% PARA O DONO DO CAMINHÃO. SE GASTAR TUDO. NÃO COMPRA UM PNEU NOVO, NÃO PAGA IPVA. MANDA OS MOTORISTA QUE VAO ADERIR O UBER PAGAR AS CONTAS NO FIM DO MES.

    ResponderExcluir
  21. Bom dia todos!sou caminhoneiro à 20 anos,assim como fui taxista também pelo mesmo período.Sempre defendi greves brancas nos dois segmentos como formas de conquistar nossas reivindicações, por exemplo:não obstruir rodovias,depedrar patrimonios públicos e privados pois o que ganhariamos com isso seria tão somente a antipatia de todos, exemplo disto as multas que mandaram aplicar sobre aqueles que agiram sem representatividade legal, sem contar com as ações de alguns vândalos oportunistas que se enfiltram entre nós.Permanecermos em casa por pelo menos três dias consecutivos seria uma forma de mostrarmos o tanto quanto somos importantes ,pois começaria faltar de tudo em supermercados,postos de combustíveis etc. Por não termos União em nosso meio,existem aqueles que dizem não poder porque devem seus veículos ou outros encargos que vão se enrrolas em suas dúvidas,mas quando estão buscando por uma carga ou já estão com ela em seus caminhões, passam dias nas estradas muitas delas entransitaveis e quando chegam aos seus destinos não são remunerados em suas diárias.Por tanto amigos sejamos sensatos,somos os únicos responsáveis por tudo de negativo que há em nosso meio, pois criticamos os políticos com a suas ações corruptas mas furar os pedágios,Dar propinas alguns policias, deixar a Coca-Cola para aquele conferente passar na frente,a famosa espera por um complemento que na maioria das vezes chega à 5/6 t deixando assim um colega mais dias à espera de uma carga enfim, são tantos os atos ilícitos que praticamos e queremos ainda culpar governantes.Já passamos da hora de termos vós ativa sem sermos vistos como marginais das estradas, precisamos mostrar nossas forças assim como diversos segmentos da sociedade, como movimento dos sem terra, os Afrodescendentes e tantos outros que existem,mas com inteligência, sabedoria e uma "Bandeira"pois todos os conquistadores tiveram sempre uma bandeira a sua frente.Assim seremos respeitados por toda sociedade e teremos nossos direitos garantidos com justiça,Como linhas de créditos para renovarmos nossas frotas e também assistências jurídicas,médicas hospitalares e outras mais.Mas não se esqueçam de orar à DEUS te-lo sempre a frente de tudo que buscamos e fazemos só ELE é fiel e justo amém.

    ResponderExcluir
  22. Bom dia todos!sou caminhoneiro à 20 anos,assim como fui taxista também pelo mesmo período.Sempre defendi greves brancas nos dois segmentos como formas de conquistar nossas reivindicações, por exemplo:não obstruir rodovias,depedrar patrimonios públicos e privados pois o que ganhariamos com isso seria tão somente a antipatia de todos, exemplo disto as multas que mandaram aplicar sobre aqueles que agiram sem representatividade legal, sem contar com as ações de alguns vândalos oportunistas que se enfiltram entre nós.Permanecermos em casa por pelo menos três dias consecutivos seria uma forma de mostrarmos o tanto quanto somos importantes ,pois começaria faltar de tudo em supermercados,postos de combustíveis etc. Por não termos União em nosso meio,existem aqueles que dizem não poder porque devem seus veículos ou outros encargos que vão se enrrolas em suas dúvidas,mas quando estão buscando por uma carga ou já estão com ela em seus caminhões, passam dias nas estradas muitas delas entransitaveis e quando chegam aos seus destinos não são remunerados em suas diárias.Por tanto amigos sejamos sensatos,somos os únicos responsáveis por tudo de negativo que há em nosso meio, pois criticamos os políticos com a suas ações corruptas mas furar os pedágios,Dar propinas alguns policias, deixar a Coca-Cola para aquele conferente passar na frente,a famosa espera por um complemento que na maioria das vezes chega à 5/6 t deixando assim um colega mais dias à espera de uma carga enfim, são tantos os atos ilícitos que praticamos e queremos ainda culpar governantes.Já passamos da hora de termos vós ativa sem sermos vistos como marginais das estradas, precisamos mostrar nossas forças assim como diversos segmentos da sociedade, como movimento dos sem terra, os Afrodescendentes e tantos outros que existem,mas com inteligência, sabedoria e uma "Bandeira"pois todos os conquistadores tiveram sempre uma bandeira a sua frente.Assim seremos respeitados por toda sociedade e teremos nossos direitos garantidos com justiça,Como linhas de créditos para renovarmos nossas frotas e também assistências jurídicas,médicas hospitalares e outras mais.Mas não se esqueçam de orar à DEUS te-lo sempre a frente de tudo que buscamos e fazemos só ELE é fiel e justo amém.

    ResponderExcluir
  23. Vcs estão tão desenformador quanto quem escreveu a matéria! Procurem saber melhor do que se trata a Cargo X. Se fosse tão ruim, não seria esse sucesso todo que está sendo. Abçs

    ResponderExcluir