Conheça o Uber dos caminhoneiros

Conectar caminhoneiros a oportunidades de transporte. Essa é a missão do aplicativo TruckPad, projeto que começou a ser pensado em 2011, com uma visita do idealizador, Carlos Alberto Mira, ao Vale do Silício, nos Estados Unidos. Economista, com 35 anos de atuação em logística, o empreendedor decidiu que estava na hora de o setor de transportes aumentar a produtividade. Foi por meio de uma epifania que ele chegou à ideia do app.  Em terras norte-americanas, Mira visitou aceleradores de startups, grupos de empresários e assistiu a uma palestra em Stanford University, tudo para aprender como funcionava a ideia de empreendedorismo digital.  
Um professor, durante o evento em Stanford, falou pontualmente sobre smartphones e o impacto que eles trariam às atividades econômicas dependentes de comunicação e mobilidade. “Essa imersão no conhecimento fez com que o projeto do TruckPad tomasse forma”, comenta Mira. Ao voltar para o Brasil, sugeriu utilizá-lo na empresa da família, na qual ocupava o cargo de presidente executivo. “Como era um negócio tradicional e familiar, meu irmão não gostou da ideia.” O empreendedor decidiu, então, vender sua participação na empresa e trabalhar sozinho.  
A primeira versão do aplicativo foi um protótipo, lançado em 2012. O objetivo era verificar a viabilidade para ver se o projeto iria ter aderência dos caminhoneiros. “Como, naquela época, esse tipo de tecnologia não era tão disseminada quanto hoje, comprei, para os 40 primeiros usuários, smartphones para que eles pudessem fazer o teste”, declara Mira. A ideia deu certo. Em 2013, a empresa foi vencedora do Google Startup Weekend e, no ano seguinte, em 2014, ganhou a competição promovida pela aceleradora Plug and Play Tech Center, no Vale do Silício. 
“O mais legal de tudo é que no final do teste, os caminhoneiros queriam comprar os smartphones para continuarem a usar o app”, ressalta Mira.  
O TruckPad é basicamente uma loja de marketing online, onde as empresas que precisam de um serviço de transporte contratam caminhoneiros autônomos para levarem as mercadorias até o destino final. “Qualquer tipo de empresa pode entrar no site, registrar-se e lançar sua demanda. O que fazemos é pegar o pedido e enviar para o caminhoneiro mais próximo daquele ponto, usando  GPS”, informa Mira. Por sua vez, os motoristas baixam o aplicativo e colocam as características dos seus caminhões. Essas informações, então, vão cruzar com os dados fornecidos pela contratante. O software está disponível gratuitamente para Android, iPhone e Windows Phone, tanto na Apple quanto na Google Store.  
O registro no site, tanto da empresa quanto do caminhoneiro, não tem custo. “A nossa fonte de faturamento é por meio do pagamento. Se a contratante paga o motorista com cartão, nós recebemos uma comissão a partir desse valor”, explica Mira. A maioria das cargas transportadas são da indústria e do comércio, mas há uma parcela que também realiza frete.
O serviço está crescendo no país. Prova disso são os números apresentados pelo TruckPad: são quase 400 mil downloads contabilizados, sendo que 50 mil caminhoneiros abrem o aplicativo diariamente em busca de uma oferta de transporte e oito mil empresas já têm cadastro no site. “Em novembro de 2015, nós oferecemos mais de R$ 1,5 bilhão em frete. Somente na nossa plataforma”, diz Mira. Segundo o empreendedor, o software permite que o caminhoneiro fature 50% a mais com o transporte da carga. Além disso, tempo e combustível são economizados. “É uma ferramenta totalmente disruptiva, porque eliminamos todos os obstáculos que impediam o lucro do profissional.” 
A empresa busca expandir os servições do aplicativo em 2016. “Queremos inserir o TruckPad em países com demanda, como México, Índia e Turquia.” Mira conta que eles estão analisando a quantidade de caminhoneiros autônomos nesses lugares, junto com as características geográficas, para organizar quem solicita e oferece o transporte de cargas. No Brasil, o número de ofertas varia conforme o período do ano. “É muito sazonal. Por exemplo, em época de colheita de soja, tem muita demanda na região do Mato Grosso e Goiás. Fora isso, o sul e sudeste têm muitos caminhoneiros regularmente.” A cada mês, o TruckPad ganha entre 50 e 100 novas empresas ao redor do território brasileiro, demonstrando um crescimento exponencial e um aumento na produtividade do setor.
FONTE: MSN 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário