Tegma lucra R$ 10 milhões em 2015 e reverte o prejuízo do ano anterior

A Tegma Gestão Logística registrou um lucro líquido de R$ 10 milhões, em 2015, revertendo um prejuízo líquido de R$ 23 milhões, constatados um ano antes. No quarto trimestre, a companhia obteve prejuízo líquido de R$ 4 milhões, em relação ao lucro de R$ 13 milhões, conferidos no mesmo período de 2014.
A receita líquida, em 2015, caiu 22%, de R$ 1,44 bilhão, em 2014, para R$ 1,1 bilhão, no ano passado, em função, principalmente, da retração do setor automotivo. O Ebitda ajustado do 4T15 foi de R$ 34 milhões, uma queda de 40%, em relação ao 4T14. No ano, o Ebitda ajustado foi de R$ 99 milhões, ante R$ 189 milhões, em 2014. A geração de caixa livre, em 2015, foi de R$ 36 milhões, no comparativo com os R$ 31 milhões de 2014, refletindo a resiliência do negócio mesmo em momentos desfavoráveis da economia.
“Mesmo diante da crise econômica e política que o Brasil enfrenta, encerramos 2015 com uma geração de caixa operacional importante”, afirma o diretor-presidente da Tegma, Gennaro Oddone.

Logística Automotiva
No setor automotivo, a Tegma obteve, no quarto trimestre, uma receita líquida de R$ 237 milhões, com queda de 32%, na comparação com outubro a dezembro de 2014. No período, a companhia movimentou 201 mil veículos novos, com queda de 31% do 4T14. No acumulado do ano, foram transportadas 766 mil unidades, retração de 25%, quando comparado com 2014.

Logística Integrada
O faturamento do setor de logística integrada, no 4T15, foi de R$ 51 milhões, aumento de 1% em comparação com os últimos três meses de 2014. A receita contempla as operações de armazenagem e de logística industrial (indústria química e eletrodomésticos). O Ebitda ajustado da divisão se recuperou no 4T15, em razão da menor ociosidade dos armazéns, redução de custos e nova operação de logística industrial para o setor de eletrodomésticos. A receita líquida de 2015 foi de R$ 197 milhões, um incremento de 6%.

Investimentos
Apenas no quarto trimestre, os investimentos totalizaram R$ 15 milhões. No ano, somaram R$ 69 milhões, R$ 28 milhões a mais que 2014. Os principais destaques foram benfeitoria em terrenos, aquisição de áreas em Resende, Rio de Janeiro, e Araquari, Santa Catarina, implementação de novas operações, compra de embalagens para a operação de logística industrial, reestruturação de operação de armazenagem e obras de melhorias de infraestrutura.
FONTE: Portal Transporta Brasil 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário