Scania pra casar

Ariadne Larissa da Silva, 28 anos, não conheceu o pai. Luiz Antonio Masseli era motorista e faleceu em um acidente na estrada apenas um dia antes da filha nascer. Embora o convívio não tenha sido possível, ela afirma que carrega em seu DNA a mesma paixão que ele conservava por caminhões e pela direção.
E foi por esse sentimento que, quando ela, que atua na área administrativa, e o noivo Odair, técnico de manutenção, marcaram a data do casamento, não teve dúvidas: só iria para a igreja a bordo de um caminhão. “E tinha que ser um Scania porque é o caminhão mais “top”, a altura de uma noiva como eu”, faz questão de enfatizar.
O veículo, um modelo R 440, foi cedido por José Sales Dias, proprietário do Grupo Transmarreco, empresa de transportes na qual o pai de Ariadne havia trabalhado. Ela revela: “como o caminhão era azul, me inspirei na cor para fazer toda a decoração do casamento e outros detalhes como o meu sapato, tudo para combinar com ele”.
No grande dia, 21 de novembro de 2015, ela disse que conseguiu conter as lágrimas até o momento em que ouviu o som da buzina do caminhão que chegava para buscá-la. “Pensei no meu no meu sonho que estava prestes a se realizar, no meu pai, cuja foto eu havia colocado em meu buquê para entrar na igreja comigo, e deixei a emoção tomar conta”, relembra.
O ronco do motor do caminhão estacionando na porta da Igreja Matriz de Santa Isabel e o feito de Ariadne se tornou um dos principais assuntos na cidade de Piranguinhos (MG) nos dias seguintes ao casamento, o que a deixou Ariadne ainda mais orgulhosa da sua realização.
Valeu esperar
Aline Albino e o marido Alex estão casados no civil há 11 anos e são pais da pequena Ana Carolina. Mesmo assim, a esposa continuou alimentando o sonho de um dia entrar na igreja de véu e grinalda, também chegando a bordo de um Scania.
“Meu pai era motorista, mas na infância e juventude não me interessava por caminhões. Foi só depois de conhecer o Alex, que é louco caminhão desde quando nasceu e também seguiu na profissão, que aos poucos fui me apaixonando”, conta ela.
O desejo virou realidade no último dia 30 de janeiro, na Igreja Matriz de São José, em Osvaldo Cruz (SP). O caminhão que levou Aline para o altar foi concedido por Roberto Octaviani, o Minhoca, que também é conhecido por ter conquistado o título de Melhor Motorista de Caminhão do Brasil na competição promovida pela Scania em 2008. “O meu marido também já participou do MMCB, o Minhoca é um grande amigo e aceitou o meu pedido na hora. No dia, ele foi o meu motorista e realmente foi um momento muito especial, inesquecível”.
FONTE: Scania 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário