Protesto por impeachment reúne 110 caminhões em Campo Grande

Cerca de 110 caminhões participaram de uma carreata, percorrendo algumas das principais avenidas de Campo Grande, em protesto ao atual governo, durante o começo da tarde desta sexta-feira (18). Além de pedirem pela saída da presidente Dilma Rousseff, os manifestantes 'clamaram' por melhorias nas rodoviais federais e preço mais justo nos combustíveis.
Há 16 anos na estrada, o caminhoneiro Laudinei Souza de Araújo, afirma que nunca viu as rodovias na situação precária que estão hoje. “Eu viajo transportando combustível, que por si só já é uma carga perigosa, e as estradas são só buracos. Estão intransitáveis, não tem condições. E o combustível está cada vez mais caro. Ou seja, nos enchem de impostos e não oferecem nada em troco”, afirmou.
Moacir Ireno da Silva, que há 12 anos faz o trajeto entre São Paulo e Campo Grande, transportando compensado, também citou o combustível como 'o vilão da vez'. “Está cada dia mais caro. A situação está cada vez pior”, afirmou.
O motorista ainda citou que a volta do militarismo poderia ser uma alternativa para 'melhorar o país'. “Tem que ter um general para comandar esse pais, porque naquela época podíamos dormir de porta aberta e nada acontecia” destacou. 
O diretor presidente do sindicato, Cláudio Cavol destacou que a população não pode descansar. "Nós não podemors sentar na frente da tevê e ficar olhando, Nós temos que sair para as ruas e com isso, ou o governo melhora, ou sai de cena e deixa alguém competente entrar no lugar", frisou.

Protesto
Os caminhoneiros se reuniram nos altos da Avenida Afonso Pena, em frente a Cidade do Natal, de onde saíram ás 13h40. O Setlog (Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística), que está a frente do movimento, estima que pelo menos 70 caminhões participem do ato, que tem como destino final a Avenida João Arinos, em frente a prédio do Garras (Grupo Armado de Resgate e Repressão a Assaltos e Sequestros).
A carreata deve sair da Cidade do Natal sentido Praça do Rádio, seguir pela Pedro Celestino, Fernando Corrêa, Joaquim Murtinho e por fim, Avenida João Arinos.
FONTE: MidiaMax 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário