Com CNHs vencidas, motoristas não trabalham por falta de exame no AC

Os motoristas acreanos que precisam renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E estão enfrentado alguns transtornos, após entrar em vigor, no dia 2 de março, a exigência da realização do exame toxicológico para detectar o consumo de drogas por caminhoneiros e por motoristas profissionais.
Segundo o Departamento Estadual de Trânsito do Acre (Detran-AC), o estado não tem nenhum laboratório autorizado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para realizar o exame.
Ao G1, o diretor do Detran-AC, Pedro Longo, disse que entrou, há 11 dias, com mandado de segurança na Justiça Federal, em Brasília, para derrubar a exigência no estado. Ele agora espera a resposta do órgão. 
Enquanto o problema persiste, o caminhoneiro Francisco Martins, de 45 anos, diz que está desde fevereiro, quando sua carteira venceu, sem trabalhar. Motorista há 30 anos, Martins diz que teve uma surpresa quando foi buscar sua habilitação.
"Fiz todos os exames e na data que era para eu pegar minha habilitação, disseram que não podia por causa desse exame, todos os processos para renovação estão parados por causa do exame. Tem muita gente parado sem trabalhar", conta o caminhoneiro.
Para manter ele e a esposa, o motorista diz que está recebendo ajuda de parentes. "Trabalhava dentro na capital e no interior também, mas agora não posso nem sair e nem continuar circulando dentro do estado porque a carteira está vencida. Estão esperando essa liminar e o que eu vou fazer para ter meu sustento?", questiona Martins.
Francimar Azevedo, de 41 anos, enfrenta a mesma situação do colega de profissão. Ele conta que sua CNH venceu na última sexta-feira (25) e desde então está sem dirigir. "Eu dependo da minha habilitação, se demorar vou ficar sem trabalhar. A exigência desse exame só está prejudicando a gente", desabafa Azevedo.
Com quatro filhos para sustentar, o motorista se diz preocupado com o tempo que precisa esperar para que o mandado entre em vigor. "Como vou sustentar minha família? Devo prestação de carro, moto e tenho filhos para dar de comer. Como vou pagar as contas?", diz o motorista.
Segundo o diretor Pedro Longo, foi a situação dos motoristas que sensibilizou o órgão a entrar com o mandado de segurança. "Estamos insistindo com o Denatran para que agilize esse cadastramento. Acreditamos que essa semana já teremos notícia se conseguimos suspender por hora essa exigência aqui no Acre", finaliza Longo.
FONTE: G1 
Compartilhe no Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário